Clube da MLS pinta campo de estádio e reforça apoio contra o racismo nos EUA

"I can't breathe", escreveu, em vermeho, o D.C. United em seu campo

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 08 (AFI) - Uma frase forte! Pintada de vermelho! Pelos próprios jogadores! Em seu próprio campo! Assim foi o protesto do D.C. United, clube da Major League Soccer (MLS), em protesto ao racismo.

"I can't breathe", escreveu o D.C. United em seu campo. A tradução: "Não consigo respirar".

O protesto vem dias após a morte do afro-americano George Floyd. Ele morto por um policial. Floyd tinha 46 anos e morreu sob custódia da polícia de Minneapolis. Ele foi detido por ter usado uma nota falsa de 20 dólares em um supermercado.

Protesto em campo. (Foto: Reprodução)
Protesto em campo. (Foto: Reprodução)
Na abordagem, Floyd foi deitado no chão e o policial Derek Chauvin, preso após a repercussão do caso, o prensou com os joelhos, deixando o suspeito sem ar. O caso rodou o mundo e chegou ao planeta bola.