Com jogadores em quarentena, time russo joga com elenco sub-17 e perde de 10 a 1

A equipe pediu para que a partida fosse adiada, mas teve o pedido negado e teve de usar garotos de 16 anos para não sofrer W.O

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 19 (AFI) – Não há dúvidas que a pandemia teve grande interferência na temporada de futebol, mas em nenhum jogo isso foi mais evidente do que na partida entre FK Rostov e Sochi, que aconteceu nesta sexta-feira, pelo Campeonato Russo.

Seis funcionários do Rostov foram recentemente diagnosticados com o novo coronavírus. Com isso, toda a deleção do time principal teve de se isolar em quarentena.

Sem jogadores para mandar a campo, o time pediu para que a partida fosse adiada, mas foi negado pela Premier League Russa. Assim, o Rostov foi obrigado a mandar o time sub-17 a campo para não perder por W.O.

Dentro de campo, a diferença no nível de preparação de atletas profissionais contra garotos de até 16 anos ficou evidente e o resultado foi 10 a 1 para o Sochi.

Mesmo antes do jogo, o presidente do Rostov fez questão de deixar claro que a situação não era justa e que os garotos do time sub-17 não têm culpa pelo resultado.

“São crianças de 16 anos. Já os apoiamos antes da partida e depois diremos mais algumas palavras”, disse.