Técnico do 7 a 1 'flerta' com gigante argentino, mas negociações esfriam

Em entrevista à Rádio Mitre, da Argentina, o próprio Felipão revelou que recebeu uma ligação de Batistuta, para comandar o Boca Juniors

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 15 (AFI) - Amador por muito e odiado por outros tantos devido aos grandes 'feitos' com a Seleção Brasileira - comandante do penta da Copa do Mundo em 2002 e do 7 a 1 contra a Alemanha em 2014 - , o técnico Luiz Felipe Scolari segue ativo no mercado. E, nos últimos meses, foi procurado por um gigante sul-americano.

Em entrevista à Rádio Mitre, da Argentina, o próprio Felipão revelou que recebeu uma ligação de Batistuta, para comandar o Boca Juniors. O ex-atacante fazia parte de uma das chapas que concorriam a eleição para presidência do clube agora no começo da temporada. Mas, o grupo que era encabeçado José Beraldi, perdeu as eleições, ganhas por Jorge Amor Ameal. Assim, as negociações com o brasileiro esfriaram de vez.

Felipão 'flerta' com Boca Juniors, mas negociações esfriam
Felipão 'flerta' com Boca Juniors, mas negociações esfriam
"Batistuta falou comigo para dirigir o Boca Juniors. Isso teria acontecido se Beraldi e Batistuta ganhassem a eleição, mas lamentavelmente isso não aconteceu", lamentou.

QUANDO VOLTA?
Na mesma conversa, Felipão frizou que não quer se aposentar no momento, mas que o atual momento de pandemia do novo coronavírus assusta um pouco e por isso não tem pressa de voltar. Mas, ele ainda deixou aberta a chance de dirigir um time argentino, já que se sente identificado com o estilo de jogo do país.

"Estou com vontade de voltar a comandar, mas em primeiro lugar e mais importante é passar tudo isso que está acontecendo. Temos que nos cuidar e não deixar que o coronavírus entre em nossas casas. Quero voltar com saúde e segurança".

"Gosto do Boca. Vai haver oportunidade para dirigi-lo. Gosto como joga, como encara o jogo, como se comporta, mas também tenho identificação com todos os clubes que dirigi em todos os lugares do mundo. Mas, sim, me identifico com o Boca, e estarei daqui apoiando".