Nelsinho Batista coroa acesso no Japão com goleada histórica. Veja placar do massacre!

Treinador brasileiro liderou o Kashiwa Reysol, com 84 pontos, rumo ao título da J-League 2 e bateu recorde com esta goleada

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 25 (AFI) - O Kashiwa Reysol coroou a campanha do título da J-League 2 com chave de ouro. Na rodada derradeira, o time dirigido por Nelsinho Batista atropelou o Kyoto Sanga, oitavo colocado, no último domingo, em casa, pelo placar de 13 a 1. Não há no futebol japonês um placar tão elástico.

Torcida do Kashiwa nunca viu nada igual
Torcida do Kashiwa nunca viu nada igual

É importante considerar ainda que o adversário brigava para ficar em sexto lugar na competição, portanto, tinha interesse no resultado.

Mas sucumbiu diante de tanta determinação e da 'pilhação' de Nelsinho, que exigiu empenho do time até o apito final.

"A gente esperava uma vitória e até por alguns gols, mas 13 gols é a primeira na minha carreira. No fim, a torcida festejou, a cidade está contente e vamos pensar no futuro" - comentou Nelsinho.

AUTORES DOS GOLS
Os gols dos times de Chiba foram marcados por Michael Olunga (8), Cristiano da Silva (3), Segawa e Matheus Sávio. O queniano Olunga, da seleção queniana, terminou a competição com 27 gols, um a menos do que Leonardo, ex-atacante do Santos, que fez 29 gols pelo Albirex Niigata, que terminou em décimo lugar.

Com atropelo, o Kashiwa garante acesso com 84 pontos em 42 rodadas, com 25 vitórias, nove empates, oito derrotas, 85 gols marcados e apenas 33 sofridos. O acesso já tinha sido garantido na rodada passada. O vice-campeão Yokohama, com 79 pontos, também garantiu o acesso.

Nelsinho Batista é campeão pelo Kashiwa Reysol na J-League 2
Nelsinho Batista é campeão pelo Kashiwa Reysol na J-League 2

ESTRELA BRILHOU

Nelsinho brilha, de novo, no próprio Reysol, de onde saiu em 2014, ainda na elite japonesa.

O brasileiro foi o responsável por tirar o clube da segunda divisão em 2010, com o título, até curtir período de títulos e sucessos.

Campeão japonês em 2011, Batista disputou o Mundial de Clubes da Fifa em dezembro, terminando em quarto lugar - foi eliminado pelo Santos, à época com Neymar, Paulo Henrique Ganso e companhia na semifinal.

VEJA OS GOLS PARA ACREDITAR NO RECORDE DE GOLS NO JAPÃO !

MUITAS CONQUISTAS
Ele ainda faturou a Copa do Imperador e a Supercopa japonesa em 2012. No ano seguinte, levou a Copa da Liga Japonesa e, em 2014, a Copa Suruga ao superar o Lanús, da Argentina.

O técnico é o estrangeiro que mais trabalhou no Japão. Ele já teve muito sucesso nos anos 90 com o Verdy Kawazaki, pelo qual sagrou-se bicampeão japonês em 1994 e 1995 - no geral, já são mais de 15 temporadas entre idas e vindas.