MUNDIAL SUB-20: De virada, Ucrânia faz 3 a 1 na Coreia do Sul e é campeã pela 1ª vez

O atacante Supriaha foi o herói do jogo decisivo, ao marcar duas vezes e garantir o triunfo para a equipe do leste europeu

por Agência Estado

Campinas, SP, 15 - A Ucrânia conquistou seu primeiro título do Mundial Sub-20 ao derrotar a Coreia do Sul, de virada, por 3 a 1 na tarde deste sábado, em Lodz, na Polônia. O atacante Supriaha foi o herói do jogo decisivo, ao marcar duas vezes e garantir o triunfo para a equipe do leste europeu.

Foi o quarto título seguido de uma equipe europeia no torneio (Inglaterra, Sérvia e França foram campeãs nas edições anteriores). Ainda assim, Argentina, com seis taças, e Brasil - que não vence o torneio desde 2011 - com cinco, ainda são os maiores vencedores do evento da Fifa.

MELHOR POSIÇÃO
Semifinalistas do último campeonato europeu da categoria, disputado em 2018, os ucranianos saíram do Grupo D da competição, de onde se classificaram em primeiro para tentar passar pela primeira vez das oitavas de final. Conseguiram o primeiro objetivo ao golear o Panamá por 4 a 1. Na sequência, superaram Colômbia (1 a 0), nas quartas, e Itália (1 a 0), até chegarem à final inédita contra os sul-coreanos.

Na partida decisiva deste sábado, Kang-in Lee abriu o placar logo aos dois minutos de partida ao converter pênalti marcado no primeiro lance de área do confronto, que foi revisado pela arbitragem por intermédio do VAR (árbitro de vídeo).

GOL E RECUO
A partir da abertura do placar, os asiáticos optaram por recuar e esperar a iniciativa dos ucranianos para buscar resolver a partida no contra-ataque. Só que aos 31 minutos Supriaha aproveitou rebote de cobrança de falta para girar e bater no canto, empatando o confronto.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O jogo continuou sem fortes emoções no segundo tempo, com a Coreia do Sul tentando sair mais de seu campo de defesa.

Mas o gol da virada europeia saiu logo aos sete minutos, novamente com Supriaha, após indecisão da zaga sul-coreana em bate-rebate: 2 a 1.

FALTOU IMAGINAÇÃO
Sem muita imaginação, a equipe asiática buscou de forma desordenada o empate e quase conseguiu seu objetivo aos 24, quando Jaeik Lee obrigou o goleiro ucraniano Lunin, jogador do Real Madrid, a fazer grande defesa. A bola ainda resvalou na trave, mas a vantagem europeia foi mantida.

No fim, aos 44, Tsitaishvili definiu a sorte da finalíssima em bela jogada individual de contra-ataque, entortando a zaga sul-coreana e batendo no canto esquerdo, dando início à festa ucraniana no estádio Midzewa.