Título mundial da Espanha completa 8 anos e atletas relembram: 'Tocamos o céu'

Após fracasso no Mundial da Rússia ao serem eliminados nos pênaltis para a equipe anfitriã, espanhóis celebreram o passado

por Agência Estado

Campinas, SP, 11 - Há exatos oito anos, no dia 11 de julho de 2010, a seleção da Espanha conquistava o seu primeiro e único título mundial ao derrotar a Holanda por 1 a 0 na prorrogação da Copa disputada na África do Sul. Os espanhóis, que fracassaram no Mundial da Rússia ao serem eliminados nos pênaltis para a equipe anfitriã ainda nas oitavas de final, relembraram a conquista com alegria.

Herói do título com o gol marcado a quatro minutos do fim da prorrogação, Iniesta publicou em sua conta no Instagram uma foto em que mostra o momento exato do gol. "Quando a bola entrou, transformamos o sonho em realidade! Momento único", escreveu o jogador, que anunciou a sua aposentadoria da seleção espanhola e deixou o Barcelona ao final desta temporada.

Artilheiro daquele Mundial ao lado do alemão Thomas Müller, do holandês Wesley Sneijder e do uruguaio Diego Forlán, todos com cinco gols, o atacante David Villa também usou as suas redes sociais para relembrar a conquista. "Juntos, tocamos o céu. Como esquecer esse dia?", publicou o jogador na legenda da imagem em que aparece beijando a taça. Atualmente, o atacante defende o New York City, dos Estados Unidos.

SÓ ALEGRIA
Fernando Torres postou uma foto levantando o troféu. "Grandes recordações de um dia que ficou para a história", resumiu o atacante, que recentemente deixou o Atlético de Madrid e acertou com o Sagan Tosu, do Japão.

Um dos jogadores fundamentais para aquele título, o meia Cesc Fábregas, autor da assistência para o gol de Iniesta, o mais importante da história da seleção espanhola, também se manifestou acerca da campanha vitoriosa da Espanha em 2010. "Faz oito anos que aquela equipe fez história. Parece que foi ontem. Quem ganhará este ano?", perguntou o jogador na legenda da foto em que exibe os 23 convocados para aquela Copa, além do técnico Vicente del Bosque.

Desde o triunfo há oito anos, a Espanha decepcionou nas últimas duas Copas. Em 2014, no Brasil, fracassou ao cair na fase de grupos, em uma chave que tinha Holanda, Chile (ambos se classificaram às oitavas de final) e a Austrália. Neste ano, a equipe perdeu o treinador às vésperas do início do torneio. Fernando Hierro substituiu Julen Lopetegui e não conseguiu levar os espanhóis à glória novamente. Na primeira fase, a equipe empatou com Portugal e Marrocos e venceu o Irã com dificuldade, antes de ser eliminada para a Rússia nas oitavas de final.

 
 
" />