Pelotas perde para São José, mas fica com título da Copa Seu Verardi

O time de Pelotas ficou com a taça após vencer o rival por 2 a 0, no jogo de ida

por Agência Futebol Interior

Porto Alegre, RS, 24 (AFI) - No estádio Passo D’Areia, em Porto Alegre, o Pelotas sagrou-se bicampeão da Copa da Federação Gaúcha de Futebol mesmo com derrota para o São José pelo placar de 1 a 0. No jogo de ida, o time visitante havia vencido por 2 a 0, por isso, acabou ficando com a taça.

Mesmo sem o título, a chegada do Zeca à final garantiu mais um calendário totalmente cheio para a temporada 2020. É que, além do Gauchão, Copinha e Brasileiro Série C, o São José disputará a Copa do Brasil no próximo ano. O Pelotas estará na Série D.

O JOGO
Depois da derrota por 2 a 0 na primeira partida da final, a atitude do Zeca no Passo ficou clara desde o começo. A equipe comandada por Rafael Jaques partiu para cima do adversário. A pressão começou nos primeiros minutos e só terminou ao final dos 90, sem que Fábio precisasse fazer nenhuma grande defesa.

Aos 10 minutos de jogo, a torcida teve a primeira sensação de que o gol poderia sair. Em um lançamento para Luiz Eduardo, o goleiro do Pelotas se atrapalhou e por muito pouco não foi encoberto pela bola. Uma nova chance com clareza só surgiu aos 28, quando Crystopher soltou o pé de fora da área e o goleiro teve grande dificuldade para a defesa. A pressão mais intensa, porém, aconteceu nos minutos finais da primeira etapa. A partir dos 36 minutos, o goleiro da equipe visitante precisou fazer pelo menos três grandes defesas.
O jogo foi para o intervalo com o 0 a 0 no placar. Não restava outra alternativa que não fosse tornar a iniciativa do Zeca mais incisiva. E a opção de Rafael Jaques para conseguir isso foi com a entrada de Thayllon no lugar de Gustavo Xuxa. Depois, logo nos primeiros minutos da segunda etapa, Machado sentiu o joelho e acabou sendo substituído por Silas.
Pelotas é o campeão da Copa Seu Verardi
Pelotas é o campeão da Copa Seu Verardi
VITÓRIA DO PELOTAS!

Aos 16 minutos, a presença de Thayllon começou a surtir efeito. Ele fez grande jogada pela direita e encontrou a cabeça de Luiz Eduardo na área. O centroavante testou com precisão, mas o goleiro conseguiu se esticar e salvar. Na cobrança do escanteio, outra vez Luiz Eduardo tentou e a zaga aliviou. Na sobra, Crystopher chutou com muita força, mas parou outra vez no goleiro. Quatro minutos depois, novo cruzamento na área e, desta vez, o goleiro se perdeu na jogada. Luiz Eduardo cabeceou para o canto, e aí quem salvou foi a zaga.
A pressão do Zeca finalmente parecia suficiente para romper a forte defesa pelotense. Aos 24, Rafael Tavares receberia na área, mas foi empurrado pelo marcador: pênalti. Fábio foi para a cobrança e não deu chances de defesa: 1 a 0.
A essa altura, Jaques já havia feito o movimento mais ousado na partida em busca da vitória. O menino Davis entrou no lugar do zagueiro Manu, deslocando Silas para a defesa e aumentando ainda mais a velocidade no campo ofensivo. E foi com a intensa movimentação de Thayllon, Davis e Tavares que a bola chegou em Éverton Júnior, aos 29 minutos, cara a cara com o goleiro. Ele tocou de primeira, e a bola passou sobre o gol. Três minutos depois, foi Davis quem apareceu na entrada da área e chutou. O goleiro espalmou, e a bola voltou para ele, que novamente chutou, aí, sem goleiro, os zagueiros se desdobraram para salvar.
Nos minutos finais, Rafael Jaques ainda tentaria uma última cartada na busca pelo ritmo alucinante no ataque. Marcelo foi a campo no lugar de Dudu Mandai, mas restava pouco tempo, e o Pelotas conseguiu conter o ímpeto do Zeca até o apito final.