Polícia prende três suspeitos de matar ex-atacante do Vasco a pauladas

Valdiram foi encontrado espancado na última sexta-feira

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 21 (AFI) - A Polícia Civil prendeu três homens suspeitos de matar o ex-atacante Valdiram, em São Paulo. O corpo do ex-jogador foi encontrado na Rua Santa Eulália, em Santana, Zona Norte da capital, na Zona Norte de São Paulo, na última sexta-feira com sinais de espancamento.

O trio foi detido na manhã deste domingo e levado para ser ouvido pela polícia civil, de acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP). Os nomes não foram divulgados, mas o caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).

Segundo o Boletim de Ocorrência, o corpo foi encontrado por volta das 17 horas por policiais militares com "diversos hematomas no corto e no rosto". Por se tratar dede um crime em via pública, o Samu precisou ser acionado. O BO ainda aponta que PMs "encontraram a vítima já morta com ferimentos aparentemente provocados por pauladas".

Valdiram foi levado para o Instituto Médico Legal, onde passou por uma necropsia e foi reconhecido por colegas também moradores de rua. O corpo foi liberado para enterro.

ASCENÇÃO E QUEDA
Vivendo na rua há dois anos, Valdiram ganhou fama pela artilharia na Copa do Brasil em 2006 com a camisa do Vasco. Depois rodou o Brasil, sempre colecionando polêmicas. Foi acusado de estupro, agressão a uma mulher, fugas de concentração e faltas a treino. Durante sua passagem pelo Central, foi dispensado por promover uma festa e andar nu pela concentração.

Quando atuava pelo Comercial-AL o jogador foi encontrado numa boca de fumo, na cidade de Viçosa. Pessoas próximas a ele, e que foram até o local, afirmaram que seu estado era lamentável. Muitas latas para consumir drogas, cachimbos e até vela. O pai de Valdiram também foi chamado para levar o filho do local.

Dias antes ele já havia se envolvido numa confusão. Ele roubou o celular Iphone de um companheiro e vendeu por R$ 50. Indícios de que já havia voltado a se drogar. Situação que o presidente do clube, Flavius Flaubert não imaginava passar. Ele até elogiou o comportamento do ex-vascaino dentro do grupo.

Foi preso três vezes, numa delas por tentativa de estupro. Em 2011 e 2012 precisou ser internado numa clinica de reabilitação. Virou evangélico e teve a chance de voltar a jogar no primeiro semestre de 2013, pelo Bonsucesso, do Campeonato Carioca.

Sem chances no futebol e na vida, Valdiram passou a morar na rua. Ano passado, ele viveu embaixo da marquise de um supermercado em Bonsucesso, no Rio de Janeiro, antes de receber sua última chance. Resgatado pelo Vasco e levado para tratamento em uma clínica de reabilitação. Recebeu oportunidade no Olaria, mas deixou o clube após pedir dinheiro para ir à farmácia e voltar após uma semana.

O último ato de ajuda feita por amigos foi o dinheiro para uma passagem de ônibus para São Paulo, onde Valdiram encontraria a irmã. Isto em julho de 2018. De lá pra cá, ele viveu nas ruas da capital paulistana e não teve um final feliz.

DESCOBERTO POR ROBERVAL DAVINO NO CRB-AL

Nascido no interior de Pernambuco e com raro talento, Valdiram dos Santos da Silva foi descoberto pelo treinador Roberval Davino no CRB-AL e depois jogou em equipes como Mirassol e Anápolis-GO, até chegar ao futebol de Portugal. Na volta ao Brasil, Valdiram destacou-se no Esportivo-RS e teve seu melhor momento ao vestir a camisa do Vasco entre 2006 e 2008 formando dupla de ataque com Romário, tendo sido o artilheiro da Copa do Brasil de 2006.

Com inúmeros problemas disciplinares, Valdiram foi dispensado pelo Vasco e ainda teve chance de retomar a carreira no CSA-AL e Ituano, mas o vício em drogas e em bebidas não permitiu que o jogador voltasse a ter destaque.

Desacreditado, Valdiram começou a perambular por equipes apenas intermediárias como Itumbiara-GO, Avenida-RS, Goytacaz-RJ, Tupi-RJ, Duque de Caxias-RJ, Bonsucesso-RJ, Comercial de Viçosa-AL, entre outros. Seu último clube foi o Atlântico, em 2017, no interior da Bahia, onde teve uma rápida passagem.