Mineiro Módulo II: Tricordiano desiste da competição, está rebaixado e suspenso

Além de multa e rebaixamento, a equipe de Três Corações fica dois anos sem poder disputar competições estaduais

por Agência Futebol Interior

Três Corações, MG, 09 (AFI) – O Módulo II do Campeonato Mineiro terá uma equipe a menos. Nessa sexta-feira, o Tricordiano confirmou oficialmente a desistência da competição junto à Federação Mineira de Futebol.

Dessa forma, o time de Três Corações está automaticamente rebaixado para a Segunda Divisão do Campeonato Mineiro, suspenso de participar de qualquer competição estadual por dois anos e ainda terá de arcar com uma multa de R$ 100 mil.

Tudo começou com a interdição do Estádio Elias Arbex, onde a equipe mandaria seus jogos. Com o gramado em más condições e sem os laudos de segurança necessários, o estádio foi vetado pela Federação, o que motivou a desistência do Tricordiano.

Ficou definido ainda que todos os jogos envolvendo o Tricordiano serão considerados como vitórias por 3 a 0 para o adversário, a exemplo do que ocorre com equipes que não comparecem à partida e perdem por W.O.

O técnico Milagres com a comissão técnica do Tricordiano, pega de surpresa com a desistência do clube do Módulo II do Campeonato Mineiro
O técnico Milagres com a comissão técnica do Tricordiano, pega de surpresa com a desistência do clube do Módulo II do Campeonato Mineiro
ACOSTA SERIA PRINCIPAL JOGADOR
O elenco do Tricordiano foi pego de surpresa com a desistência e contava com jogadores conhecidos da torcida brasileira. Entre eles destacam-se o zagueiro Léo Fortunato, com passagens por Cruzeiro e Vitória, e o atacante Jonatas Obina, que defendeu o Atlético-MG.

O principal nome seria o do uruguaio Beto Acosta, campeão da Série B do Campeonato Brasileiro pelo Corinthians. O atacante chegou a ser anunciado pelo Tricordiano como reforço para 2019, mas apenas 20 dias depois deixou o clube por não estar se adaptando à metodologia do técnico Milagres, outra figura conhecida do elenco.

Milagres foi um goleiro que marcou época no futebol brasileiro nos anos 90. Passou por Atlético-MG, e Flamengo e é um dos maiores ídolos da história do América-MG. Como treinador, passou pelas categorias de base do próprio América e ainda treinou equipes do interior de Minas Gerais como Montes Claros e Juventus-MG.

 
 
" />