Luto! Morre Caio, atacante que foi campeão do mundo no Grêmio e fez sucesso na Lusa

O ex-jogador tinha 63 anos e vinha sofrendo de trombose há vários anos

por Agência Futebol Interior

São Luiz, MA, 12 (AFI) - Mais um ídolo do passado morreu. Faleceu nessa terça-feira, em São Luiz, o ex-atacante Caio, que jogou em vários times e notabilizou com o Grêmio-RS onde foi campeão da Libertadores e mundial em 1983. Caio tinha 63 anos e já vinha sofrendo de uma trombose fazia vários anos.

Apesar de destacar-se no futebol do Maranhão no final dos anos 1970, Caio era carioca e foi revelado pelo Madureira. Após uma rápida passagem pelo Botafogo chegou ao Moto Club-MA onde fez sucesso e chamou a atenção da Portuguesa, que o contratou em 1979 indicado pelo então treinador João Avelino.

Caio ficará imortalizado na memória do torcedor do Grêmio
Caio ficará imortalizado na memória do torcedor do Grêmio
DA PORTUGUESA PARA O GRÊMIO E TÍTULOS IMPORTANTES
Após três anos indo bem no Canindé, Caio atingiu o apogeu de sua carreira no Grêmio, onde foi campeão da Libertadores e mundial em 1983 sendo titular em um time de muitas estrelas como Hugo De Leon, Renato Gaúcho, Mário Sérgio, Paulo César Caju, entre outros. Recentemente o torcedor gremista chorou a morte de outro ídolo dessas conquistas: Tarcísio, falecido em cinco de dezembro de 2018 aos 67 anos.

Caio em 1983
Caio em 1983

Depois, já sem a mesma energia em razão de várias contusões, Caio foi para o Tuna Lus-PA e encerrou a carreira no Maranhão, onde vestiu as camisas de Moto Club e Sampaio Corrêa.

Ao encerrar a carreira de jogador, Caio fixou residência em São Luiz e chegou a dirigir pequenas equipes do Maranhão, mas sem sucesso. Depois passou a ter várias atividades, inclusive a de taxista. Mas graves problemas de saúde prejudicaram as atividades de Caio, que teve que amputar as duas pernas.

Recentemente Caio esteve em um evento do Grêmio em Porto Alegre e seu precário estado de saúde chamou a atenção de todos, e muitos de seus companheiros passaram a ajudá-lo, inclusive estudando a possibilidade de uma prótese para as pernas. Mas muito debilitado e internado há dois meses no Hospital Universitário de São Luiz, Caio acabou falecendo na tarde dessa terça-feira.

Caio, de nome de batismo Luiz Carlos Tavares Franco, iria fazer 64 anos no próximo dia 16 de março.

 
 
" />