Testemunha relata quatro criminosos no 'Caso Daniel' e polícia busca mais suspeitos

Por enquanto, apenas o empresário Edison Brittes Junior, de 38 anos, foi detido e confessou o crime

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 01 (AFI) – Depois da prisão do empresário Edison Brittes Junior, de 38 anos, que admitiu ter assassinado o jogador Daniel, a Polícia Civil segue em busca de mais suspeitos pelo crime e tem três nomes em pauta. Ao lado veja o depoimento do criminoso.


“Sabemos que Edison estava no carro. Estamos identificando quais são as outras três pessoas que estavam com ele.

Ainda não há mandado de prisão contra essas pessoas. Todas elas serão identificadas e irão prestar contas na Justiça”, explicou o delegado Amadeu Trevisan, da Delegacia de São José dos Pinhais (PR), onde ocorreu o crime.

Criminoso, filha e esposa
Criminoso, filha e esposa

TODOS ACUSADOS
Outros alvos da investigação são a mulher e a filha de Edison Brittes Junior. As duas estão detidas e, segundo Trevisan, podem ter participado do crime.

“As duas mulheres estão presas porque estiveram o tempo todo no palco do crime. Possivelmente algum tipo de auxílio devem ter dado. Sozinho, ele não fez isso”, disse o delegado.

TESTEMUNHA FALA EM QUATRO PESSOAS
A hipótese de que quatro pessoas tenham cometido o crime ganha ainda mais força após os relatos de uma testemunha que diz ter visto o atleta sendo agredido por quatro homens durante a festa de aniversário de uma garota em São José dos Pinhais.

“Ouvi muita gritaria pedindo socorro. Nisso eu fui pela janela pelo lado de fora e avistei o que estava acontecendo. O rapaz que veio a óbito estava sendo enforcado e apanhando muito. Depois entraram mais dois rapazes e ajudaram a bater nele”, relatou a testemunha.

 
 
" />