Daniel enviou mensagem polêmica a amigo antes de morrer; Advogado fala em estupro

O jogador foi morto no último sábado e foi encontrado sem orgão genital e com a cabeça cortada

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 01 (AFI) – Morto de maneira covarde, som sinais de tortura, o ex-meia de São Paulo, Ponte Preta e São Bento, chegou a mandar mensagens de Whats App para amigo antes de morrer. O conteúdo da conversa, inclusive, gerou muito polêmica, pois continha conteúdo sexual.

Conforme as mensagens, Daniel teria tido relação sexual com a dona da casa, que havia ido após se divertir em uma casa noturna. Ele ainda fala que o marido estava no local e até chegou a tirar foto da mulher. Apreensivo, o amigo pediu para o ex-jogador tomar cuidado, mas tudo acabou em drama.

Uma testemunha garantiu que o atleta foi espancado até a morte pelo marido da mulher e outras três pessoas, que chegaram na sequência. Disse ainda que Daniel teria pedido, já sem força, inúmeras vezes para não ser morto.

ESTUPRO?
O comerciante de São José dos Pinhais, Edson Brittes Júnior, é o principal suspeito pela morte de Daniel. Ele deve ir até delegacia nesta quinta-feira com sua mulher e filha –ambas estavam na festa – para se entregar e dar mais detalhes sobre o ocorrido.

O advogado do suspeito falou com a imprensa e revelou uma possível tentativa de estupro por parte de Daniel. “Meu cliente agiu em defesa da família. Ele flagrou uma tentativa de estupro e acabou reagindo”, concluiu.

O que tudo indica a defesa do suspeito possui uma prova que comprova a tentativa de estupro. A Polícia acredita que o caso será concluído nos próximos dias.

Daniel foi morto com sinais de tortura no último sábado
Daniel foi morto com sinais de tortura no último sábado
 
 
" />