Após modernizar FPF, Reinaldo Carneiro Bastos vai ganhar mais quatro anos de mandato

Ao longo de três temporadas, futebol paulista empilhou conquistas nos mais variados níveis; entidade ganhou nova logo e hino oficial

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 29 (AFI) - Reinaldo Carneiro Bastos, na tarde desta quinta-feira, receberá dos presidente filiados a oportunidade de permanecer como presidente da Federação Paulista de Futebol por mais quatro anos. Isso porque, às 14h, na sede da FPF, na Barra Funda, em São Paulo-SP, está prevista para acontecer a sua aclamação, já que é candidato único. Após assumir em 2015, ganhará a chance de dar prosseguimento à brilhante atuação até 2022.

No período, o mandatário se empenhou em modernizar a gestão da entidade e o seu entorno, especialmente os clubes do Interior. Consequentemente, em 2015, a FPF ganhou uma nova logo e um hino oficial, ao melhor estilo Liga dos Campeões. Ainda naquele ano, surgiu o Projeto Futebol Sustentável. O programa é liderado por Edivaldo Ferraz, presidente da E&L Marketing Esportivo.

Consiste em trocar duas garrafas pets por um ingresso. O 'Sustenshow', como ficou popularmente conhecido, já esteve presente em todas as divisões de Campeonato Brasileiro e Campeonato Paulista. Em pouco mais de três anos, mais de três milhões de embalagens já foram retirada do meio ambiente e doadas a cooperativas. Estima-se também que mais de um milhão de torcedores já tinham participado.

Após modernizar FPF, Reinaldo Carneiro Bastos vai ganhar mais quatro anos de mandato
Após modernizar FPF, Reinaldo Carneiro Bastos vai ganhar mais quatro anos de mandato
CONQUISTAS
Ao olhar para trás, é possível perceber como o futebol paulista se fortaleceu nos últimos três anos. A prova é a quantidade de conquistas alcançadas no período. Corinthians, em 2015 e 2017, e Palmeiras, em 2016, venceram o Brasileirão. Na atual temporada, o São Paulo caminha para ser o campeão. O Verdão, em 2015, também faturou a Copa do Brasil. Em 2018, ainda há a possibilidade de um Dérbi Paulistano na grande decisão.

Entretanto, o sucesso também pôde ser acompanhado nas divisões inferiores do Campeonato Brasileiro. O São Bento conseguiu dois acessos, deixando a Série D, em 2016, e alcançando a Série B. O Botafogo fez o mesmo: campeão da Série D de 2015, está nas semifinais da Série C e retorna à Série B, em 2019, da qual está afastado desde 2002.

Nova logo da FPF
Nova logo da FPF
O Guarani é outro que mostra o bom momento pelo qual vive o Estado de São Paulo. Vice-campeão da Série C de 2016, está na luta pelo acesso à Série A do ano que vem. Ponte Preta e Oeste também estão no 'bolo' e podem aparecer ente os classificados à elite nacional. Assim, a Série B de 2019 deverá ter seis equipes paulistas - ou, no melhor cenário, o Brasileirão terá sete.

COPA PAULISTA
Outra prova da melhor do futebol estadual é a Copa Paulista, principal torneio organizado pela FPF no segundo semestre. Em 2015, 19 times participaram. Três anos depois, esse número saltou para 27. Cada vez mais atraente, é disputada por times que já contam com calendário nacional: em 2018, Bragantino e Santos estão disputando.

A vaga à Série D do Campeonato Brasileiro e outra à Copa do Brasil têm feitos os clubes se fortalecerem cada vez mais e montarem equipes cada vez mais competitivas. Não à toa, na atual edição, há representantes de toda a Primeira Divisão do Campeonato Paulista, formada pelas Séries A1, A2 e A3.

TRAJETÓRIA
Reinaldo Carneiro Bastos iniciou a vida esportiva em 1980, como diretor de Futebol do Taubaté. Quatro anos mais tarde, foi eleito presidente do clube, ficando até 1988. Já era membro da FPF, sendo diretor administrativo.

Foi membro da Comissão de Arbitragem do Futebol Paulista, passando ao posto de presidente, ao longo de três mandatos. Tornou-se diretor financeiro e, em 1996, foi eleito vice-presidente. Após passar por todos os departamentos, conhecendo profundamente o futebol do Estado, Reinaldo assumiu a presidência da FPF em abril de 2015.

Futebol Sustentável está presente na semifinal da Série C, entre Bragantino e Operário Ferroviário
Futebol Sustentável está presente na semifinal da Série C, entre Bragantino e Operário Ferroviário
Ainda foi presidente do Sindbol (Sindicato das Associações de Futebol Profissional do Estado de São Paulo) e diretor financeiro do Sindafebol (Sindicato Nacional das Associações de Futebol Profissional e suas Entidades Estaduais de Administração de Desporto e Ligas).

Por fim, foi, entre 2010 e 2018, diretor de coordenação da CBF, responsável pelas Séries C e B do Campeonato Brasileiro. Ocupou, de 2016 a 2018, a cadeira brasileira no Conselho Executivo, participando da reformulação da Conmebol.