Com hipotermia, brasileiro sofre parada cardíaca após jogo na Bolívia

Meia Amarildo, ex-River-PI, assustou seus companheiros ao ser socorrido

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 05 (AFI) - O meia brasileiro Amarildo, do Destroyers, da Bolívia, teve uma noite de pesadelo no último sábado. O meio-campista teve uma descompensação cardíaca, quando o coração não é capaz de responder suas exigência habituais, devido a um quadro de hipotermia aguda durante o jogo contra o Wilstermann, no Estádio Samuel Vaca, em Warner, e acabou sofrendo uma parada cardíaca durante o socorro.

Amarildo (à dir.) em recuperação na Bolívia
Amarildo (à dir.) em recuperação na Bolívia

Amarildo foi socorrido às presas do intervalo do duelo, que terminou empatado sem gols. Nos vestiários, ele teve uma paralisia facial e saiu dos vestiários em uma maca, assustando seus companheiros de time. Apesar de sair consciente e conversando, o meia sofreu uma parada cardíaca, assim que entrou na ambulância.

"Ele sofreu uma parada cardíaca e perdeu seu pulso no caminho do estádio para o hospital, ele teve respiração cardiopulmonar. Estávamos com medo, porque naquela ambulância não havia morfina ou desfibrilador", comentou o médico do Destroyers, Jeus Josimar Salvatierra Moreno.

NÃO PASSOU DE SUSTO
Apesar do susto, ele foi levado ao hospital Figueroa, onde passou a noite em observação, se recuperando. Amarildo também foi submetido a exames cardíacos e neurológicos para evitar qualquer possível sequela. O meia está bem e deve receber alta neste domingo.

Revelado pelo Fluminense, Amarildo tem 33 anos e acumula passagens por times regionais como Duque de Caxias, Bangu, Madureira, Olaria, Anapolina, Crac, entre outro. No futebol do Nordeste, atuou quatro temporadas no River-PI, conquistando dois títulos piauienses.

Espaço incorporado por HTML (embed)

 
 
" />