Ex-treinador da Seleção visita Lula em Sindicato: "Rasgaram a Constituição"

Luxa passou no ABC Paulista ao lado do ex-ministro Aldo Rabello

por Agência Estado

São Bernardo do Campo, SP, 07 (AFI) - O treinador de futebol Vanderlei Luxemburgo e o ex-ministro Aldo Rebelo chegaram juntos ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, na manhã deste sábado. Desde quinta, o ex-presidente Lula se entrincheirou no sindicato, cercado de correligionários e apoiadores em vigília desde que o juiz Sérgio Moro decretou a prisão do petista.

Luxemburgo e Aldo gracejaram com a possibilidade de o Corinthians, time de Lula, ganhar o Campeonato Paulista neste domingo, 8. Eles apostam no rival, o Palmeiras.

Depois, Luxemburgo explicou a motivação para a ida ao sindicato. ”Hoje vim aqui para dar um abraço nele (Lula), sabendo que as coisas vão acontecer realmente. Então, a gente tem que estar junto. Rasgaram a Constituição, o processo é totalmente injusto. Não sei se é inibição pela possibilidade de ele voltar ao poder. Houve um completo desmando nisso aí”, afirmou o treinador.

Lula deve assistir neste sábado à missa em homenagem à ex-primeira-dama Marisa Letícia, que completaria 68 anos neste sábado – ela morreu em fevereiro de 2017.

A expectativa é que o ex-presidente se entregue depois à Polícia Federal. O avião da PF já se encontra no Aeroporto de Congonhas. Em Curitiba, na Superintendência da PF, uma ‘sala reservada’ o espera na cobertura do edifício, isolado da Custódia.

O ex-presidente foi condenado a doze anos e um mês de prisão no caso do triplex do Guarujá. Ele teve negada a possibilidade de responder em liberdade pelo Supremo Tribunal Federal, mas uma liminar para suspender o mandado de Moro ainda está sob análise do ministro Edson Fachin.