Vadão comenta sobre sondagens de Ponte e Chapecoense: "Estou esperando"

Em entrevista exclusiva ao Portal Futebol Interior o treinador comentou sobre o futuro

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 18 (AFI) – Três semanas sem clube e Vadão já voltou a ser especulados nos clubes da Série A do Campeonato Brasileiro. Dispensado pelo Guarani no final de agosto, seu nome já é cotado para assumir Chapecoense e Ponte Preta, que recentemente ficaram sem técnicos e estão brigando contra a zona de rebaixamento. Em entrevista exclusiva ao Portal Futebol Interior o treinador comentou sobre o futuro e avisou: “eu estou só esperando”.

Com 61 anos e natural de Monte Azul Paulista, no interior de São Paulo, Vadão já tem quatro passagens pela Ponte Preta no currículo e sempre é lembrado pela torcida. Ainda assim, ele garante que ainda não foi procurado pela diretoria, que no último sábado dispensou Gilson Kleina após a derrota por 3 a 1 para o Atlético-GO. “Não tem nada conversado. Eu sei que meu nome tá na pauta. A Ponte ficou nesses três dias de definir o nome do novo técnico, mas não houve nenhum contato oficial”, disse o treinador.

Vadão também aproveitou para falar sobre a rivalidade Guarani-Ponte Preta. Quando questionado se esse era o melhor momento de assumir o maior rival do seu ex-clube, ele foi enfático: “Não tem nada a ver, eu sou profissional. Eu não estaria trocando o Guarani pela Ponte. Eu fui dispensado pelo Guarani e posso ser procurado pela Ponte. Então não tem nada a ver uma coisa com a outra. É diferente se eu tivesse no Guarani e recebesse um convite da Ponte e largasse o Guarani pra ir pra Ponte. Mas não foi esse o caso”.

Vadão comenta sobre sondagens de Ponte Preta e Chapecoense:
Vadão comenta sobre sondagens de Ponte Preta e Chapecoense: "Estou esperando"

Sobre a Chapecoense, Vadão também deixou claro que até o momento não recebeu nenhuma proposta. “Não tive nada também. Teve uma especulação num outro momento há um tempo atrás, logo depois da saída do (Vagner) Mancini, mas eu estava no Guarani e não quis sair. Aí agora nesse momento não tem nada”. Após a vitória por 1 a 0 sobre o Grêmio, a diretoria catarinense assumiu que existe a possibilidade de efetivar o interino Emerson Cris no cargo.

Reconhecidamente como um dos melhores técnicos no mercado, Vadão passou quase três temporadas com a Seleção Brasileira Feminina. Ainda assim, mesmo a serviço da amarelinha, ele garante que sempre teve mercado entre os clubes brasileiros. Por enquanto dois clubes da Série A sondaram o treinador, mas ele não vê com maus olhos assumiu outro clube da Série B, desde que seja um dos que almejam o acesso à elite.

“Lógico que depois de eu ter ficado com a Seleção Feminina o Guarani me deu a oportunidade de voltar ao mercado. É um mercado que eu sempre tive, mas que nesses dois anos e meio com a Seleção eu precisava dessa oportunidade de voltar para o mercado com o Guarani. Mas agora tanto faz Série A ou Série B. Se a Série B for um clube que almeja (o acesso) ou a própria Série A. Então eu estou esperando aí”, finalizou o técnico.

 
 
" />