10 segundos... Há 19 anos, Ricardinho marcava e Corinthians eliminava o Santos

Equipes se enfrentaram em uma semifinal histórica e emocionante do Paulistão de 2001

por Federação Paulista (FPF)

São Paulo, SP, 13 (AFI) - Faltavam apenas dez segundos... Há 19 anos o santista repetia essa frase com melancolia e contrastava com a euforia com a que o corintiano fazia o mesmo. Valia a vaga na decisão do Campeonato Paulista de 2001 e em 179 minutos e 50 segundos daquela semifinal, o Santos esteve garantido na disputa pelo título que não vinha desde 1984. Mas, restavam dez segundos...

Com 16 equipes, o Paulistão de 2001 tinha novidades. Além de dois árbitros em campo, os empates na primeira fase ocasionavam pênaltis. Empates sem gols, rendia um ponto apenas ao time vencedor nas penalidades; com gols um ponto para cada, mais o ponto da disputa por pênaltis. Com todas as equipes se enfrentando em turno único, as quatro melhores se classificavam às semifinais.

A disputa por essas quatro vagas teve nuances bastante interessantes, em especial para os rivais alvinegros que tornariam histórica essa edição do Paulistão. Isso porque, terminada a sexta rodada, por exemplo, o Santos liderava a competição com quatro vitórias enquanto o Corinthians estava um ponto à frente das duas equipes que ocupavam a zona de rebaixamento, com apenas um triunfo até ali.

 Há 19 anos Ricardinho marcava e Corinthians eliminava o Santos
Há 19 anos Ricardinho marcava e Corinthians eliminava o Santos
ARRANCADA CORINTIANA
Antes do clássico alvinegro da nona rodada, o Santos que já não era líder após três jogos sem vencer, estava em quinto com 14 pontos, enquanto o Corinthians, com oito, era apenas o 13º. Iniciava no Morumbi, no dia 17 de março, a arrancada corintiana rumo à classificação e o título, com a goleada por 5 a 0 sobre os santistas. Encerrada a décima rodada, ambos tinham 14 pontos -três a menos que a quarta colocada Portuguesa Santista- com o Corinthians em 8º e o Santos em 9º.

Após o placar elástico sobre o rival, o time do Parque São Jorge embalou cinco vitórias seguidas com outros bons placares -5 a 2 na Portuguesa e 5 a 1 no Botafogo, por exemplo- e chegou à última rodada na segunda posição com 26 pontos. Sem empolgar tanto, mas com eficiência, o Santos segue o rival de perto e, com os mesmos 26 pontos, é o terceiro colocado.

Desta maneira, uma das semifinais teria o clássico com vantagem de dois empates aos corintianos. Porém, na última rodada, nova reviravolta na tabela: o Santos venceu o Mogi Mirim por 5 a 1, enquanto o Corinthians perdeu para o São Paulo por 3 a 1, invertendo a situação e dando a chance do time da Vila Belmiro avançar com dois empates. Na outra semifinal, a líder Ponte Preta enfrentaria a surpresa Botafogo de Ribeirão Preto.

SEMIFINAIS HISTÓRICAS
Com dois dos quatro favoritos em um lado da disputa por uma vaga na decisão, era comum ouvir o termo ‘final antecipada’. E as equipes fizeram grandes jogos, ambos no Morumbi, dignos de finais de campeonatos. No primeiro, em 6 de maio, o Santos ampliou sua vantagem ao sair na frente com Deivid, aos 21 minutos do primeiro tempo. Éwerthon empatou para o Corinthians aos 8 da segunda etapa. O empate por 1 a 1 ainda obrigava o time do Parque São Jorge a vencer a segunda partida e favorecia os santistas.

No jogo da volta, emoção não faltaria. Ainda no primeiro tempo Dodô e Marcelinho Carioca acertaram as traves de Maurício e Fábio Costa, respectivamente, em cobranças de pênaltis. Aos 34 minutos, porém, Russo cruzou e Renato marcou de cabeça, ampliando a vantagem santista. O Corinthians teria que virar o placar para ser o finalista e Marcelinho Carioca, no minuto seguinte, recebeu dentro da área, girou e bateu. A bola acertou a trave, correu na linha atrás do goleiro santista e tocou na outra trave antes de entrar.

A vaga na decisão ainda era santista -como foi em toda a parte do duelo. Mas, ainda restavam alguns segundos... O Corinthians pressionava e tinha sua última chance quando Andrezinho lançou Gil na ponta esquerda. Já na linha de fundo o atacante corintiano driblou o zagueiro André Luís e cruzou na direção de Marcelinho Carioca. Sem chances de chutar ao gol de primeira, o camisa 7 foi frio e genial ao deixar que a bola passasse e encontrasse Ricardinho na entrada da área. O chute seco, com curva, foi indefensável para Fábio Costa.

O Corinthians seria campeão duas semanas depois após vencer o Botafogo em Ribeirão Preto por 3 a 0 no primeiro jogo e segurar um empate tranquilo, sem gols na volta. A agonia do torcedor santista continuava e teria fim meses depois com segundos finais igualmente importantes ao do sofrimento de 2001.

FICHA TÉCNICA
Santos 1x2 Corinthians
Competição:
Paulistão 2001;
Data: 13 de maio de 2001;
Local: Estádio Cícero Pompeu de Toledo, no Morumbi, em São Paulo;
Público: 54.637 pessoas;
Renda: R$ 431.567,00;
Árbitros: Alfredo Loebeling e Sálvio Spínola;
Expulsão: Galván (SFC);
Gols: Renato 34’ e Marcelinho Carioca 35’ do 1ºT; Ricardinho 47’ do 2ºT;

Santos: Fábio Costa; Russo, Galván, Claudiomiro e Léo; Paulo Almeida, Rincón, Renato e Robert (Marcelo Silva); Dodô (Caio) e Deivid (André Luís).
Técnico: Geninho.

Corinthians: Maurício; Rogério, Fabio Luciano, João Carlos e Kleber (Andrezinho); Otacílio (Marcos Sena), André Luiz, Ricardinho e Marcelinho Carioca; Éwerthon e Paulo Nunes (Gil).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Por Raoni David, especial para FPF