Primeiro ídolo: Friedenreich marcava o seu primeiro gol há 109 anos

Fried participou de momentos marcantes do futebol brasileiro, sendo a primeira referência futebolística no país

por Federação Paulista (FPF)

Campinas, SP, 13 (AFI) - 13 de maio de 1911: guarde essa data na memória, pois foi neste dia, que Friedenreich marcou o primeiro gol de sua gloriosa trajetória no mundo da bola. Há 109 anos, o primeiro ídolo nacional futebolístico iniciava a sua sina de artilharia, títulos e momentos marcantes na história do futebol mundial.

SUCESSO PAULISTA
Nascido no dia 18 de julho de 1892, em São Paulo, Arthur Friedenreich foi a primeira grande referência do futebol brasileiro -em sua época amadora- até a profissionalização em 1933. Filho de brasileiros e de descendência alemã por parte de pai, a lenda iniciou a sua trajetória no futebol pelo Germânia -atual Pinheiros.

Friedenreich marcava o seu primeiro gol há 109 anos
Friedenreich marcava o seu primeiro gol há 109 anos

Foi justamente pelo Germânia que Friedenreich marcou o seu primeiro gol, no confronto diante do Ypiranga, pelo Campeonato Paulista de 1911. Na época, o jogador ainda nem tinha completado 19 anos, mas já mostrava o seu potencial com gols, dribles e visão de jogo. No futebol paulista, além do Germânia, Friedenreich atuou por várias equipes como Mackenzie, Ypiranga e Santos -em cinco aparições- Paulistano e São Paulo.

Ao longo de sua longínqua carreira, Friedenreich colecionou seis títulos paulistas com a camisa do Paulistano -1918, 1919, 1921, 1926, 1927 e 1929- e outro representando o São Paulo, em 1931, na primeira conquista estadual do Tricolor. Além das taças coletivas, o ídolo também foi artilheiro estadual em nove oportunidades – 1912, 1914, 1917, 1918, 1919, 1921, 1927, 1928 e 1929.

MOMENTOS HISTÓRICOS
Fried ostenta inúmeros feitos durante a sua vitoriosa carreira. O ex-jogador fez parte do primeiro jogo de um time brasileiro no exterior, quando em 1913, participou como convidado de dois amistosos em Buenos Aires e mais dois em Montevidéu pelo Americano, campeão estadual no ano anterior.

Em 1914, o jogador também participou do primeiro jogo da história da Seleção Brasileira, na vitória por 2 a 0 diante do time britânico Exeter City F.C. Fried também ajudou a conquistar a primeira vitória do Brasil no exterior -1 a 0 contra a Argentina- em setembro de 1914.

Ainda com o escrete nacional conquistou o Campeonato Sul-Americano de 1919, o primeiro título da história da seleção canarinho, sendo um dos protagonistas ao lado de expoentes do futebol paulista. No certame, foi o autor do gol da conquista diante do Uruguai, bicampeão sul-americano na época e recebeu o apelido de “El Tigre” pela imprensa uruguaia. Com quatro gols, foi o principal goleador ao lado de Neco, do Corinthians.

Além dos feitos históricos com a Seleção Brasileira, participou dos primeiros jogos de um time brasileiro em solo europeu. Em 1925, com as cores de Paulistano, disputou 10 jogos na Europa, alcançando nove vitórias e apenas um revés, com direito a goleada sobre Seleção Francesa por 7 a 3. Durante a excursão, os brasileiros foram apelidados pelos jornalistas franceses de Le Rois du Fotball, Os Reis do Futebol.

Fried ainda participou do primeiro jogo profissional do futebol brasileiro: no dia 12 de março de 1933, na Vila Belmiro, Santos e São Paulo se enfrentaram e o ídolo brasileiro marcou, aos oito minutos de jogo, o primeiro gol da era profissional.

POLÍTICA
Em 1932, Friedenreich liderou o Batalhão Esportivo durante a Revolução Constitucionalista. Eles foram deslocados até a região de Itapira, onde permaneceram por 25 dias até sofrerem um ataque aéreo.

FICHA TÉCNICA
Germânia 1 x 2 Ypiranga - Campeonato Paulista
Data:
13 de maio de 1911;
Local: Velódromo Paulista, em São Paulo;
Árbitro: Urbano de Moraes;
Gols: Thiele, Gaeta (CA Ypiranga) e Friendenreich (SC Germânia).

Ypiranga: Constantino; Guilherme e José; Marques, Thiele e Novaes; Bebé, Pedro Paulo, Alegrette, Gaeta e Arnaldo.

Germânia: Gronau; O. Niel e Riether; W. Gerhardt, José Vaz Porto e Mutzel; H. Gerhardt, Lamlher, Friedenreich, Amstetter e Neidhart.