ACEISP homenageia Zé Boquinha, lendária figura do basquete brasileiro

“Muito obrigado pela homenagem e pela confraternização que reuniu muitos amigos que eu não via há muito tempo", celebrou

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 22 (AFI) – Lendária figura do basquete brasileiro, José Roberto Lux, o Zé Boquinha, foi outro homenageado pela Associação de Conistas Esportivos do Interior de São Paulo (ACEISP). A entrega da homenagem aconteceu na confraternização anual da entidade no início deste mês.

ENTREGA DA HOMENAGEM

Jaércio Barbosa, diretor da ACEISP, foi quem entregou a placa de homenagem junto com uma medalha para Zé Boquinha e se disse emocionado com a presença do ex-técnico.

“Me sinto emocionado quando vejo colegas antigos recebendo essas homenagens. A ACEISP se sente honrada em entregar essa placa, de forma justa por tudo aquilo que você fez pela modalidade”, disse Jaércio.

Artur Eugênio Mathias, membro do conselho da ACEISP, também elogiou a carreira de Zé Boquinha e lembrou a importância do rádio também para outros esportes.

“O Zé Boquinha é uma das pessoas mais lendárias do basquete brasileiro e que vive no interior de São Paulo. A ACEISP não poderia de deixar de homenageá-lo, pois o rádio também é feito de outros esportes”, disse Artur Eugênio Mathias.

Zé Boquinha com a homenagem da ACEISP
Zé Boquinha com a homenagem da ACEISP
RÁDIO - 'MAIOR MEIO DE COMUNICAÇÃO'

Apesar de sua carreira ser voltada ao basquete, logo na introdução de seu discurso, Zé Boquinha lembrou que também comentou futebol por muito tempo.

Aproveitou a oportunidade para enaltecer a importância do rádio, agradecer a homenagem e a oportunidade de rever velhos amigos.

“Gostaria de lembrar que eu narrei futebol também por oito anos na Rádio ESPN e ainda acho que o rádio é o maior meio de comunicação que existe, além de ser o mais democrático. O Flamengo só tem a maior torcida por conta da rádio, pois todos conseguiam escutar os jogos. No Norte e Nordeste só se conseguia ouvir jogos do Campeonato Carioca. Só um exemplo que mostra a força do rádio”, salientou.

“Muito obrigado pela homenagem e pela confraternização que reuniu muitos amigos que eu não via há muito tempo. Pensei que nunca mais iria colocar uma medalha, mas ganhei uma hoje”, brincou.

CARREIRA COMO JOGADOR

Zé Boquinha tem 75 anos e é natural de Santa Bárbara d’Oeste. Como atleta, começou no futebol, nas categorias de base do União Barbarense. Ele também jogava basquete no XV de Piracicaba, onde ficou até 1968 e foi campeão paulista, do interior e levou sete vezes os Jogos Abertos.

Passou pelo Tênis Clube de Campinas e atuou no Corinthians em 1971 e 1972, sendo mais uma vez campeão estadual. Acumula ainda uma medalha de bronze com a seleção brasileira nos Jogos Olímpicos Universitários de Tokyo, Japão, em 1967, e medalha de ouro no Sul-Americano no Chile, em 1970.

COMO TÉCNICO

Em 1978, três anos após encerrar sua carreira como jogador, Zé Boquinha foi treinador do Tênis Clube de Campinas. Dirigiu ainda Flamengo, Corinthians, Rio Claro, Universo/Ajax, de Goiás, Unitri, de Minas Gerais, entre outros. Foi campeão sul-americano e pan-americano com o Rio Claro, além de erguer duas vezes o campeonato estadual e levar o campeonato carioca com o Flamengo. Eleito quatro vezes o técnico do ano, Zé Boquinha terminou sua carreira em 2006 com 1017 vitórias.

COMENTARISTA

Atualmente, é comentarista de basquete da ESPN desde 1996 e, como bem lembrou, também já comentou futebol.

Sérgio Carvalho (à esquerda), Jaércio Barbosa e Zé Boquinha
Sérgio Carvalho (à esquerda), Jaércio Barbosa e Zé Boquinha
CONFRATERNIZAÇÃO

A confraternização da ACEISP foi realizada em 13 de dezembro na sede da Associação de Cronistas Esportivos de Campinas (ACEC) no distrito de Sousas, em Campinas. Mais de 200 filiados prestigiaram o evento, que começou 12h e só terminou 23h.

CRONISTAS COM MAIS DE 70 ANOS NÃO PAGARÃO O CREDENCIAMENTO

Para a temporada 2020, a diretoria da ACEISP resolveu que os cronistas esportivos filiados à entidade e que tenham mais de 70 anos, serão credenciados sem qualquer custo, decisão aplaudida unanimemente pela classe.

"A história tem que ser respeitada e os que fazem essa história merecem homenagens. O cronista que já atingiu essa maturidade de atuar com mais de 70 anos merece de nossa categoria profissional reverência e franquear o credenciando sem custo é uma pequena forma de prestigiar esse cronista esportivo", explica Artur Eugênio Mathias, membro do Conselho Consultivo da ACEISP.

CONTATO COM A ACEISP

Para os cronistas entrarem em contato com a ACEISP para o credenciamento para 2020, basta ligar (19) 99638-7391 (também WhatsApp) ou mandar e-mail: [email protected]

ACEISP - SITE OFICIAL