Primeiro Curso de Árbitros do interior é lançado em Araraquara

O curso tem como objetivo facilitar a inscrição de novos interessados em seguir carreira na arbitragem

por Agência Futebol Interior

Araraquara, SP, 14 (AFI) - Aconteceu na tarde desta sexta-feira, em Araraquara, o lançamento do Curso de Árbitros 2018/2019 da Escola de Árbitros Flávio Iazetti. De forma pioneira e com parceria da FUNDESPORT – Fundação de Amparo ao Esporte do Município de Araraquara, o curso será realizado integralmente na cidade, facilitando a inscrição de novos interessados em seguir a carreira da arbitragem.

Estiveram presentes na cerimônia, o presidente da Federação paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos, o prefeito de Araraquara, Edinho Silva, o presidente da Ferroviária, Carlos Alberto Salmazo, entre outras autoridades.

Reinaldo Carneiro Bastos falou sobre mais essa novidade da federação e enalteceu os alunos oriundos do interior. “Temos estatísticas que o lado do interior é mais persistente. Talvez pela dificuldade. Sair do interior e ir para São Paulo fazer o curso, ele quer muito. Temos um projeto de modificar a arbitragem e formar profissionais diferentes. Porque em qualquer meio de atividade, se tiver as mesmas atitudes, o resultado vai ser igual. Como tudo na vida está evoluindo a arbitragem vai no mesmo caminho”, disse.

O curso ministrado em Araraquara terá o mesmo molde e carga horário dos habituais, realizados na capital. Os aprovados terão aulas teóricas e práticas e passarão por um estágio antes de serem diplomados oficialmente para integrar o quadro de arbitragem da FPF.

Também presente no lançamento, o diretor do Departamento de Arbitragem da FPF, Dionísio Roberto Domingos, destacou a participação dos árbitros oriundos do interior no quadro da entidade e agradeceu o apoio dado para a realização do curso em Araraquara.

“Nossos principais árbitros que estiveram no cenário atual são oriundos do interior, então essa nossa iniciativa com o apoio do presidente Reinaldo e do prefeito Edinho Silva, da universidade e todo município, era para que a gente tornasse a arbitragem possível para todos”, disse.

 
 
" />