Bragantino 2 x 1 Guarani - Um minuto pode durar muito na A2...

Bugre sofre dois gols em apenas 60 segundos e conhece a primeira derrota

Bugre sofre dois gols em apenas 60 segundos e conhece a primeira derrota

Por: Agência Futebol Interior, 01/02/2017

0002050221960 img

Bragança Paulista, SP, 01 (AFI) – O Guarani pagou o preço da desatenção de apenas um minuto e conheceu sua primeira derrota na Série A2 do Campeonato Paulista. Na noite desta quarta-feira, o Bugre sofreu dois gols em 60 segundos e perdeu para o Bragantino, por 2 a 1, no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, pela segunda rodada.

A derrota amarga derrubou o Bugre para o oitavo lugar da A2, com três pontos, empatado com outros cinco times, que também venceram um jogo. O Bragantino, por outro lado, é líder, com 100% de aproveitamento, e seis pontos.

Bragantino mostrou muita intensidade principalmente no primeiro tempo

Bragantino mostrou muita intensidade principalmente no primeiro tempo

O Bugre fez um péssimo primeiro tempo. Sendo marcado no campo de ataque pelo Bragantino, o time campineiro foi presa fácil. Denis Neves e Renato Henrique foram peças nulas no campo de ataque e o Guarani praticamente não levou perigo. Bom para os donos da casa, que aproveitaram a desatenção do adversário para marcar dois gols em apenas um minuto com Adriano Paulista e Anderson Ligeiro.

Ney da Matta conseguiu consertar o time com as entradas de Ernani e Marcinho no meio-campo após o intervalo. O Bugre dominou a segunda etapa completamente, conseguiu descontar com o paraguaio Braian Samudio e criou oportunidades para buscar o empate. Mesmo assim, um minuto acabou sendo o suficiente para o Bragantino selar a vitória.

O JOGO
Com mudanças no time titular – as entradas de Renato Henrique e Dênis Neves no tridente de armação -, o Guarani enfrentou dificuldades no início da partida. Sem conseguir segurar a bola no campo de ataque e armar jogadas, o Bugre viu o Bragantino dominar e pressionar no campo de ataque.

0002050222031 img

Apesar de ficar mais tempo no campo de ataque e com a bola nos primeiros dez minutos, o Bragantino não criou tanto e levou perigo apenas uma vez, aos onze minutos, em finalização de Edson Sitta. O meio-campista bateu firma da entrada da área, mas parou em Luís Henrique.

O Bugre melhorou e equilibrou as ações depois que adiantou a marcação no meio-campo. Os visitantes começaram a impor dificuldades ao toque de bola do Bragantino e manteve o jogo controlado, esperando um contra-ataque para chegar ao ataque. Em erro individual, na saída de bola, o Massa Bruta quase chegou. Auremir perdeu para Adriano Paulista e bateu forte, exigindo outra boa defesa de Luis Henrique.

Grampola deu trabalho aos zagueiros do Guarani

Grampola deu trabalho aos zagueiros do Guarani

APAGÃO
Quando o Guarani começava a melhorar e encurralar o adversário, o sistema defensivo teve um apagão e o Bragantino marcou dois gols em apenas um minuto. Os donos da casa abriram o placar aos 36 minutos. Após cruzamento da esquerda, Adriano Paulista apareceu no segundo pau e mandou para o fundo das redes.

No lance seguinte, o Braga tomou a bola no meio-campo e arrancou com velocidade com Adriano Paulista. O atacante acionou Anderson Ligeiro, que finalizou com precisão, sem chances para o camisa 1 bugrino. Antes do intervalo, o Bugre tentou reagir com Samudio. O paraguaio ganhou da marcação na força, mas finalizou para fora.

MEXEU, MAS…
Com o estrago no placar e baixo aproveitamento, o técnico Ney da Matta resolveu voltar com duas trocas. Ernani e Marcinho entraram nas vagas de Escobar e Dênis Neves. O Guarani conseguiu melhorar, mas seguiu sofrendo lances perigosos do Bragantino, que entrou claramente com a postura de administrar o jogo.

Sem conseguir jogar, o Guarani teve que usar uma arma que deu bastante certo durante a campanha do acesso na Série C em 2016: a bola parada. Aos 18 minutos, após cobrança de escanteio de Fumagalli, Jussani ajeitou para o meio da área e Braian Samudio pareceu para empurrar para o gol, descontando.

O gol era a faísca que o Guarani precisava para entrar de vez no duelo. Pressionando, o time visitante obrigou o goleiro Renan Rocha a trabalhar em finalização forte de Auremir. Com o passar do tempo, o Bragantino conseguiu segurar a superioridade bugrina. No último lance, porém, Lorran assustou em finalização cruzada e quase empatou para os visitantes.

PRÓXIMOS JOGOS
O Guarani volta a campo para enfrentar o São Caetano, na próxima segunda-feira, às 20 horas, no Estádio Brinco de Ouro, em Campinas. No sábado (04), o Bragantino recebe o Batatais, às 16 horas, novamente no Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista.