Técnico Cilinho e meia Gerson procuravam evitar viagens de avião

Tragédia com a delegação da Chapecoense deve inibir turistas em viagens aéreas

por ARIOVALDO IZAC - Campinas

A tragédia que comoveu o país, com a queda do avião que conduzia a delegação da Chapecoense, nos remete à reflexão do pessoal do futebol que torcia o nariz a cada viagem aérea.

Foi difícil para o ex-treinador Cilinho se acostumar com poltrona de avião.

Verdade ou não, amigos dele do passado contaram que, quando foi dirigir o Sport, o trajeto Campinas-Recife era feito de ônibus.

Todavia, no Campeonato Brasileiro de 1970, inevitavelmente Cilinho - que comandava a Ponte Preta - não teve como escapar de viagens aéreas, visto que ela ocupou o lugar da Portuguesa no Torneio Roberto Gomes Pedrosa, que precedeu o Campeonato Brasileiro.

GERSON

O ex-meia Gérson - canhotinha de ouro – dispensava a ponta aérea Rio-São Paulo.

Ou fazia a viagem de automóvel, ou então de ônibus.

Uma turbulência no trajeto São Paulo-Recife tirou-lhe o sossego, assim como acontecia com o ponteiro-esquerdo Canhoteiro, do São Paulo.

No meio artístico, a saudosa cantora e jurada do programa Sílvio Santos, Aracy de Almeida, recusava-se terminantemente botar o pé num avião. A viagem São Paulo-Rio de Janeiro era feita nos nostálgicos trens, com a comodidade de vagões dormitórios.

Contrastando com tal realidade, uma infinidade de boleiros torcia o nariz para viagens rodoviárias de longa distância, o chamado ‘vôo rasteiro’.

O ex-atacante Serginho Chulapa, por exemplo, dava um jeito de cavar expulsões no jogo da véspera da agenda, com finalidade de cumprir suspensão automática.

MENOS PASSAGEIROS

A tragédia com a delegação da Chapecoense certamente terá reflexo considerável na queda de passageiros em aviões para viagens turísticas.

Se a incidência mínima de acidentes motivava as pessoas a encurtar distância com a modalidade aérea, de certo o ‘medão’ volta com tudo.

ARIOVALDO IZAC
Jornalista esportivo há 35 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.
Veja perfil completo
Veja todos