Deu pra entender aquela comemoração da boleirada do Inter, domingo?

Como o Vitória ganhou do Coritiba, ficou tudo do mesmo tamanho para a equipe gaúcha

por ARIOVALDO IZAC - Campinas

Boleiros do Inter gaúchos estão tão sem rumo que comemoraram a vitória sobre o Cruzeiro, por 1 a 0, como se a equipe tivesse se salvado do rebaixamento. O atacante Vitinho, por exemplo, até chorou.

Talvez aquela boleirada contava com o ovo na barriga da galinha nesta segunda-feira, prevendo tropeço do Vitória sobre o Coritiba, na capital paranaense.

Eles esqueceram do dito que ‘futebol é jogado e lambari é pescado’.

Aí o bravo Vitória, que recusa-se terminantemente novo rebaixamento, surpreendeu o Coritiba com vitória por 1 a 0 e, de certo, o choro de Vitinho, agora, será de apreensão.

Não estranhem se torcedores do Inter que viajarem ao Rio de Janeiro na expectativa de vitória sobre o Fluminense ouvirem o chato coro ‘ão, ão, ão; segunda divisão’.

Pelo visto, é o caminho quase irreversível do Inter diante de um raciocínio lógico, mesmo que vença o seu confronto.

CÁLCULOS

Com os atuais 42 pontos, o limite do time colorado é de 45 pontos. Vencendo, chegará a 12 vitórias, mas hoje tem um saldo negativo de seis gols.

Já o Vitória livra-se da encrenca com um simples empate diante do Palmeiras, ou talvez até com derrota mínima, na hipótese de o Inter não golear.

É que o Vitória já chegou nos 45 pontos, venceu 12 vezes e tem saldo negativo de um gol.

Teria sobrado para o Sport? Nem tanto, mestre. Com 44 pontos, basta que ele faça a lição de casa e vença o já rebaixado Figueirense em Recife, no domingo.

Perceberam como aquela comemoração da boleirada colorada foi em vão, domingo passado?

ARIOVALDO IZAC
Jornalista esportivo há 35 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.
Veja perfil completo
Veja todos