Título da Copa Paulista reafirma o 'peso' da torcida do XV de Piracicaba

Após amargar o rebaixamento no Paulistão, o Nhô Quim termina o ano com as esperanças renovadas para 2017

por Agência Futebol Interior

Piracicaba, SP, 28 (AFI) - O torcedor o XV de Piracicaba terminou o primeiro semestre da pior maneira possível, com um rebaixamento do Paulistão para a Série A2. Porém, termina 2016 como campeão da Copa Paulista, graças a uma reformulação em sua diretoria, além, é claro, da força de sua torcida.

Na reta final do torneio estadual, o time levou muitos torcedores para o Barão de Serra. No primeiro jogo da final, foram mais 10 mil quinzistas. No segundo jogo da final, em Araraquara, quase 2 mil torcedore marcaram presença na Arena da Fonte para ver o time ser derrotado por 3 a 1, mas levantar a taça de campeão, já que havia vencido o primeiro por 2 a 0.

Historicamente, os times do interior têm perdido cada vez mais torcedores para os times grandes, mas a tradição sempre fala mais alto e isso o XV tem de sobra, graças a um passado vitorioso. Assim, o apreço pelo alvinegro segue sendo passado de geração em geração. Alguns podem até dividir o coração, mas o Nhô Quim está lá.

Ás 10h00 desta segunda-feira, 28, foi realizada, no Estádio Municipal Barão da Serra Negra, a foto oficial em comemoração ao título da Copa Paulista. Em seguida, a partir das 11h00, o elenco desfilou em um caminhão do Corpo de Bombeiros por algumas ruas de Piracicaba.

FENÔMENO DO INTERIOR
Até os anos 90, o torcedor do Interior de São Paulo torcida primeiro para o time da cidade e depois para o time da capital. Em Campinas, por exemplo, o torcedor do Guarani tinha como segundo time, normalmente, Palmeiras (também verde) ou o são Paulo, e muitos pontepretanos eram torcedores de ‘segundo time’ do Corinthians ou Santos.

Torcida do XV marcou presença em Araraquara. (Foto: Divulgação)
Torcida do XV marcou presença em Araraquara. (Foto: Divulgação)
Mas houve uma mudança a partir dos anos noventa, quando a televisão passou a acompanhar mais os campeonatos nacionais. Isso foi intensificado no início dos anos 2000. O resultado mais grave disso foi que as novas gerações passaram a ver na TV as grandes conquistas dos grandes como Corinthians, São Paulo e Palmeiras e passaram a torcer para eles mais ainda.

Tanto que há mais de uma década se mudou o perfil do torcedor em Campinas. Os grandes clubes aparecem na ponta das pesquisas – Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos – e só depois é que brigam por posições Ponte Preta e Guarani.