Copa Paulista: Clayton quer que elenco quinzista eleve grau de concentração nas quartas

O capitão do XV pediu mais atenção ao elenco nas duas partidas diante do Votuporanguense nas quartas de final

por Agência Futebol Interior

Piracicaba, SP, 18 (AFI) - Atleta com mais de 100 jogos com a camisa do XV de Piracicaba e capitão do time do técnico Cleber Gaúcho nesta Copa Paulista, Clayton concedeu entrevista coletiva na tarde desta terça-feira, 18, na Sala Bauma de Imprensa, falou sobre o duelo contra o Votuporanguense pelas quartas de final da competição e disse que a vontade de disputar as partidas eliminatórias é grande.

“São jogos cada vez melhores de se jogar, que serão decididos em detalhes e desatenções. É preciso estar focado o jogo inteiro e com o nível de concentração muito elevado para que não sejamos surpreendidos tanto fora como dentro de casa. Vamos buscar a vitória em Votuporanga, mas acredito muito na nossa força no Barão. Um bom resultado lá será fundamental para as nossas pretensões, até porque jogamos com a vantagem de dois resultados iguais”, disse o jogador.
Clayton quer que elenco XV eleve grau de concentração nas quartas (Foto: Michel Lambstein)
Clayton quer que elenco XV eleve grau de concentração nas quartas (Foto: Michel Lambstein)

O volante lembrou que as dificuldades do campeonato tendem a aumentar e ressaltou a importância de enfrentar os rivais com seriedade. “Encaramos os seis jogos da segunda fase como decisões e, graças a Deus, fomos o único time que não foi derrotado nessa etapa da competição, ou seja, tivemos um crescimento em relação ao início do campeonato e espero que possamos melhorar ainda mais”, comentou.

Poupado pelo treinador quinzista na última rodada, quando entrou apenas aos 30 minutos do segundo tempo do embate contra o Água Santa, Clayton tranquilizou os torcedores e disse estar à disposição de Gaúcho. “Estou bem fisicamente. O Cleber optou por preservar alguns jogadores que vinham de uma sequência maior de jogos e, apesar de sempre querer jogar, a gente respeita isso, até porque existem outros atletas que disputam a posição e estão preparados para defender o XV também. Aliás, a nossa preparação física e o trabalho do André (Ferreira, preparador) são muito bons”, completou.