Argel enaltece apoio ao Vitória na reta final: 'O torcedor abraçou o time'

Treinador definiu como fantástica a atuação da torcida na goleada, de 4 a 0, que rebaixou o Figueirense

por Agência Futebol Interior

Salvador, BA, 21 (AFI) – O Vitória deu um importante passo para assegurar a sua permanência na elite do Campeonato Brasileiro. Na tarde do último domingo, 20, o Leão massacrou o Figueirense, por 4 a 0, em um Barradão completamente lotado, por 23.507 torcedores. O triunfo rebaixou matematicamente a equipe de Santa Catarina e deu sobrevida aos comandados de Argel Fucks. O treinador frisou em entrevista coletiva após a partida que a presença da massa foi fundamental.

Fantástico! O torcedor abraçou o time, é a grande verdade. Futebol é muito difícil dar química. Conseguimos essa química na virada sobre o Atlético-PR, que foi épica. Nunca tinha pego tanto chuva em Salvador. (...) O torcedor fez festa desde que a gente saiu da concentração. Fomos escoltados pelo torcedor, que passou voto de carinho. O mínimo que poderíamos fazer era retribuir dentro de campo. Ser copeiro, persistente, voltado para o ataque. A chuva veio para brindar a atuação. O que o torcedor fez na entrada do Euller é fantástico. Abraçar um jogador que teve uma falha, é um garoto. Conseguir essa química, quando acontece isso, a equipe consegue o objetivo. A gente agradece muito. Mais de 22 mil pessoas debaixo de chuva. A gente ficou junto, debaixo da chuva. Se torcedor pega chuva, treinador e jogador também”, disse o comandante do Leão.

Argel descreveu como fantástica a participação da torcida (Foto: Divulgação / Vitória)
Argel descreveu como fantástica a participação da torcida (Foto: Divulgação / Vitória)

A UNIÃO FAZ A FORÇA!
Questionando sobre Marinho que, tem sido a principal referência do time dentro de campo, Argel preferiu enaltecer o coletivo, que na concepção do técnico proporciona condições para destaques individuais.

“Quando tem o conjunto forte, a individualidade aparece. O Marinho é diferente, apareceu hoje de novo. Nosso time quando bate no outro jogador, derruba o adversário, nosso time é forte. (...) Hoje tivemos um volume monstruoso, não pisamos no freio, continuamos pisando no acelerador até o final. Não sofremos gols. Saldo é muito importante. Temos uma forma de jogar”, comentou o treinador.