Após vitória em clássico, Frontini, do Vila Nova, dispara contra ex-dirigente

O veterano disse que Guto Veronez se "acovardou"

por Agência Futebol Interior

Goiânia, GO, 16 (AFI) - O Vila Nova teve uma semana conturbada antes do clássico contra o Goiás: Inúmeros desfalques, saída de presidente e muitas dúvidas. Mesmo assim, o Tigre conseguiu derrotar o maior rival por 2 a 1. Autor de um dos gols da partida, o veterano Frontini, ídolo da torcida, saiu disparando contra Gutemberg Veronez, que renunciou ao cargo de presidente do Vila no ínicio da semana.

"É difícil até de falar, pois a pessoa que me colocou para treinar separado foi a pessoa que insistiu para eu voltar aqui. E que no momento mais decisivo, quando precisamos dela, se acovardou e saiu. Eu não. Eu continuei e fiquei. Acho que esse clube não admite esse tipo de situação: se acovardar. Independente da situação, tem que ficar até o final e não ter outra postura", comentou o argentino.

Frontini ficou afastado do Vila Nova por quase dois meses. Ele voltou a ficar no banco de reservas, pois o técnico Guilherme Alves teve sete desfalques para encarar o Goiás e voltou a chamar o atacante para completar o banco de reservas.

Veronez se arrependeu de fazer um contrato longo e caro com o atacante após ele mostrar uma queda de produção após o Goiano deste ano. O dirigente tentou emprestá-lo para outros times, mas não teve sucesso. Sendo assim, ele preferiu encostá-lo no elenco.

RENÚNCIA
Gutemberg Veronez foi eleito presidente em dezembro de 2014 ao derrotar Vinícius Marinari e assumiu o lugar de Joás Abrantes. Sob seu mandato, o Vila Nova se sagrou campeão da Segunda Divisão do Campeonato Goiano e da Série C do Brasileiro, ambos no ano passado.

Através de uma carta aberta aos torcedores, Gutemberg Veronez disse que a decisão foi tomada "depois da última reunião do Conselho do dia 01/09/2016, a qual fui exposto a todo tipo de calúnia e difamação infundadas sem nenhum tipo de prova".