Série B: Técnico do Vila Nova lamenta passes errados e elogia defesa do Luverdense

Técnico Guilherme Alves também falou sobre confuso lance no final do primeiro tempo, quando o árbitro voltou atrás após marcar pênalti

por Agência Futebol Interior

Goiânia, GO, 16 (AFI) - Na noite desta sexta-feira, o Vila Nova não saiu de um empate sem gols contra o Luverdense, no Serra Dourada, pela 26ª rodada da Série B do Brasileirão. Em entrevista coletiva, o técnico Guilherme Alves lamentou que sua equipe não tenha conseguido furar a defesa mato-grossense.

"O segundo tempo foi ataque contra defesa e, infelizmente, não saiu o gol. Temos de valorizar o sistema defensivo deles, que foi bem, mas eles não passaram do meio-campo".

O comandante alvirrubro analisou o que foi determinante para que o Vila não tenha conseguido marcar e sair vitorioso na noite desta sexta.

Guilherme Alves elogiou o sistema defensivo do Luverdense
Guilherme Alves elogiou o sistema defensivo do Luverdense
"Nós erramos muitos passes, principalmente quando chegamos na linha de fundo, em jogadas claras. Faltou a força do Patrick e faltou maior capricho em duas faltas na entrada da área que tivemos também. Os atletas que entraram hoje foram um pouco abaixo do que vinham fazendo. Mas o que fez a diferença, principalmente, foram os erros de passes. Na semana que vem teremos mais dois jogadores a disposição. Voltaremos a ter um meia de criação também e isso vai ajudar bastante", disse Guilherme.

Guilherme Alves fez questão de enaltecer a presença da torcida do Tigrão, destacando que os torcedores foram fundamentais para ajudar os atletas em campo.

"Os caras agüentaram o ritmo (pressão até o último lance) por conta da torcida. Vou ser sincero, se a torcida não tivesse feito o que fez hoje, talvez nós tivéssemos perdido para o Luverdense", afirmou o treinador.

Por fim, o treinador falou sobre o lance do pênalti na reta final do primeiro tempo, quando o árbitro Leandro Bizzio Marinho assinalou a penalidade para o Tigrão, mas acabou voltando atrás na decisão após conversar com o bandeira Daniel Luís Marques.

"O bandeira, em nenhum momento deu impedimento. A única situação que eu imaginei é que ele falaria com o bandeira para decidir se daria amarelo ou vermelho, porque não foi dado impedimento em momento algum. O que ele (árbitro) falou para mim foi que o bandeira perguntou para ele se a bola tinha desviado no jogador do Luverdense após o lançamento e, como a bola não desviou, houve impedimento sim. Não vamos colocar essa jogada como definitiva para o jogo não, porque se não começamos a transferir responsabilidade e comigo não funciona assim", disse.

Fonte: Portal730.com.br