FIA garante GP do Brasil e confirma calendário de 2017 da Fórmula 1

Independentemente de dar prejuízo ou não, o GP do Brasil agora está oficialmente confirmado

por Agência Estado

São Paulo, SP, 30 - Depois de ter divulgado no final de setembro um calendário provisório da temporada de 2017 da Fórmula 1 trazendo o GP do Brasil como uma das provas sujeitas a confirmação, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) garantiu de forma oficial, nesta quarta-feira, a presença da corrida realizada em São Paulo no campeonato do próximo ano da categoria máxima do automobilismo.

Com a sua data inicialmente divulgada mantida para o dia 12 de dezembro de 2017, a prova disputada no Autódromo de Interlagos mais uma vez será a penúltima da temporada, assim como aconteceu neste ano. E novamente o GP de Abu Dhabi, marcado para o dia 26 do mesmo mês, irá encerrar o campeonato.

No dia da divulgação do calendário provisório de 2017, em setembro, a organização do GP do Brasil se disse "surpreendida" com o fato de a prova paulistana ter sido incluída entre as sublinhadas com um asterisco, por supostamente ainda não contar com as garantias financeiras exigidas para ser mantida na F-1. Naquela ocasião, os organizadores lembraram que São Paulo tinha contrato em vigência para abrigar a corrida até 2020, ressaltando que o acordo "será cumprido rigorosamente como sempre ocorreu nestes 45 anos" de realização ininterrupta do GP do Brasil.

Entretanto, no final de semana de realização da última edição da prova brasileira, ocorrida no dia 13 de novembro, o chefão da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, manteve o suspense sobre a permanência da corrida no calendário de 2017 e chegou a mandar um recado aos organizadores ao dizer que "não apostaria o seu dinheiro" nessa possibilidade ao comentar as chances de a prova ser mantida para o próximo ano.

Também no final de semana de disputas do GP do Brasil, o promotor da prova, Tamas Rohonyi, afirmou, em entrevista exclusiva ao Estadão, que a corrida daria prejuízo de US$ 30 milhões (cerca de R$ 98 milhões) na edição deste ano. A perda, no caso, se deveu principalmente à saída de patrocinadores de peso, como Petrobras, que até batizava o GP, e Shell. Rohonyi ainda projetou novos prejuízos para os próximos anos, embora de menores proporções, entre US$ 3 milhões e US$ 5 milhões.

Mas, independentemente de dar prejuízo ou não, o GP do Brasil agora está oficialmente confirmado para 2017, assim como o GP do Canadá, outra prova que em setembro foi listada no calendário provisório como sujeita a confirmação. Já o GP da Alemanha, que foi a outra corrida a figurar na programação com a mesma ressalva, acabou ficando fora do Mundial do próximo ano nesta nova listagem da FIA.

Sem o GP alemão, o calendário foi confirmado com 20 provas para 2017, sendo que a primeira delas será o GP da Austrália, em 26 de março. As outras principais mudanças em relação à lista provisória divulgada em setembro foi a inversão de datas das corridas na Malásia e de Cingapura, assim como a antecipação em uma semana na data de realização do GP de Azerbaijão, para evitar que coincidisse com a mesma data de disputa das tradicionais 24 Horas de Le Mans.

O calendário definitivo para 2017 foi oficializado pela FIA após reunião do Conselho Mundial da entidade realizada nesta quarta-feira, em Viena, na Áustria, onde também foram discutidas outras mudanças para a temporada de 2017.

Confira o calendário definitivo da temporada de 2017 da Fórmula 1:

26 de março - Austrália (Melbourne)

9 de abril - China (Xangai)

16 de abril - Bahrein (Sakhir)

30 de abril - Rússia (Sochi)

14 de maio - Espanha (Barcelona)

28 de maio - Mônaco (Montecarlo)

11 de junho - Canadá (Montreal)

25 de junho - Azerbaijão (Baku)

9 de julho - Áustria (Spielberg)

16 de julho - Grã-Bretanha (Silverstone)

30 de julho - Hungria (Budapeste)

27 de agosto - Bélgica (Spa-Francorchamps)

3 de setembro - Itália (Monza)

17 de setembro - Cingapura (Marina Bay)

1º de outubro - Malásia (Sepang)

8 de outubro - Japão (Suzuka)

22 de outubro - Estados Unidos (Austin)

29 de outubro - México (Cidade do México)

12 de novembro - Brasil (São Paulo)

26 de novembro - Emirados Árabes Unidos (Abu Dhabi)