Fórmula 1: Kvyat afirma que prova em Cingapura serviu para recuperar paixão pela categoria

Após as quatro primeiras provas da temporada, o russo perdeu a vaga na Red Bull para Max Verstappen, e foi parar na Toro Rosso

por Agência Estado

Campinas, SP, 19 - O GP de Cingapura, disputado no último domingo, marcou um resgate para Daniil Kvyat. O russo, que sofreu durante esta temporada um "rebaixamento" da Red Bull para a Toro Rosso, foi um dos destaques da prova ao apresentar um rendimento sólido e, satisfeito, declarou que "deixou sua alma na pista" após assegurar a nona colocação no circuito de Marina Bay.

Após correr as quatro primeiras provas do campeonato pela Red Bull, se envolver em acidentes e sofrer várias críticas, Kvyat acabou perdendo a sua vaga para Max Verstappen. E foi exatamente com o holandês que o russo protagonizou uma disputa por posição eletrizante, segurando o piloto da Red Bull por várias voltas no último domingo.

Kvyat admitiu que a prova em Cingapura o levou a recuperar a paixão pelo automobilismo, abalada pela perda da vaga na Red Bull, o que lhe deixou bastante decepcionado. Agora, recuperou a sua confiança.

"Eu amei a corrida", disse Kvyat. "Sentir essa paixão novamente, acho que estou de volta ao normal. Todos esses meses foram um grande teste para a minha paixão, e eu estou amando novamente. Forcei até o último centímetro. Isso é enorme", acrescentou o russo.

PODERIA TER SIDO MELHOR!
Nono colocado, Kvyat avaliou que poderia ter conquistado um resultado melhor em Cingapura se a Toro Rosso tivesse adotado uma estratégia diferente.

"Nossa estratégia foi um pouco conservadora. Estou feliz porque eu tirei o máximo, mas eu sinto que não tentamos correr riscos, e nós estávamos muito conservadores para o nosso ritmo", disse.

Kvyat não pontuava desde o GP da Inglaterra e chegou aos 25, em 14º lugar no Mundial de Pilotos. O seu resultado também foi importante para a Toro Rosso no Mundial de Construtores. A equipe ocupa o sétimo lugar com 47 pontos, atrás da McLaren, com 54, e à frente da Haas, com 28.