Espanhol: Diego Alves analisa momento do Valencia: 'As coisas estão se ajustando'

Após a vitória sobre o Sporting Gijón, clube mira duelo com o Barcelona. Com prestígio,goleiro brasileiro estampa propaganda da partida

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 17 (AFI) - Boa atuação, vitória fora de casa e escalada de quatro posições na tabela de classificação do Campeonato Espanhol. Assim pode ser resumido o domingo do Valencia, de Diego Alves. O time defendido pelo goleiro brasileiro superou o Sporting Gijón por 2 a 1 na estreia do técnico italiano Cesare Prandelli e demonstra sinais de reação. Com nove pontos em 8 jogos, chegou à 14ª colocação.

"Começamos muito mal, com quatro derrotas seguidas, e isso não é normal no Valencia. Estou no clube desde 2011 e sei que o planejamento é sempre estar nas primeiras posições. Vínhamos trabalhando bem, mas sem conseguir os resultados. Agora isso está mudando. Nos últimos quatro jogos, vencemos três, sendo dois fora de casa. Aos poucos, as coisas estão se ajustando" analisa o camisa 1, que não atuou nas duas primeiras rodadas.

Brasileiro Diego Alves é uma das referências do time do Valencia (Foto: Lázaro de la Peña / Valencia)
Brasileiro Diego Alves é uma das referências do time do Valencia (Foto: Lázaro de la Peña / Valencia)
MARCA HISTÓRICA

Referência na posição desde que desembarcou na Europa, em junho de 2007, o jogador recentemente chegou aos 19 pênaltis defendidos na Liga da Espanha, estabelecendo a melhor marca na história da competição - Zubizarreta parou 16.

O destaque do jogador dentro do clube se reflete nos materiais de divulgação produzidos pelo departamento de comunicação do Valencia.

TEM PRESTÍGIO!
É de Diego Alves a foto que estampa o informativo sobre a venda de ingressos para o compromisso do próximo sábado, contra o Barcelona, no estádio Mestalla. Será oportunidade para ver a segunda partida da equipe sob o comando de Cesare Prandelli.

"Ele não teve muito tempo para trabalhar, mas todos nós sabemos da sua qualidade. A escola italiana se dedica muito à organização tática e isso exige entrosamento, horas e horas de treinamento. Eu acho que a perspectiva é muito positiva, pelo grupo que temos e pela capacidade do nosso treinador. Vamos nos empenhar para praticar o modelo dele o mais rápido possível", completa o brasileiro de 31 anos.