Série B: Ricardinho é o novo treinador do Tupi

O substituto de Estevam Soares chega em Juiz de Fora nesta quinta-feira com a missão de livrar o Galo Carijó do rebaixamento

por Agência Futebol Interior

Juiz de Fora, MG, 21 (AFI) - Dois dias depois de anunciar a saída de Estevam Soares, o Tupi acertou nesta quarta-feira com seu novo treinador para a sequência do Campeonato Brasileiro da Série B. O ex-jogador Ricardinho é quem terá a difícil missão de livrar o Galo Carijó do rebaixamento para a Série C.

Ricardinho está sem clube desde que deixou a Portuguesa após a disputa da Série A2 do Campeonato Paulista no primeiro semestre. O novo treinador chega com o auxiliar Rodrigo Pozzi e o preparador físico George Castilhos. A nova comissão técnica é aguardada nesta quinta-feira em Juiz de Fora e já comanda a primeira atividade com o elenco.

Ricardinho estava sem clube desde que deixou a Portuguesa após a Série A2
Ricardinho estava sem clube desde que deixou a Portuguesa após a Série A2
"Quando recebi o convite, resolvi aceitar esse trabalho. Sei o que vamos enfrentar até o final da Série B. Estou muito feliz. Sou um cara do futebol e achei que era o momento de aceitar esse desafio. Estou vindo para o Tupi por acreditar que podemos sair dessa situação", afirmou o novo treinador alvinegro.

A missão de Ricardinho, porém, não será nada fácil. Sem vencer há quatro jogos - três empates e uma derrota -, o Tupi figura na zona de rebaixamento da Série B, em 18º lugar, com 25 pontos, seis a menos que o Oeste, 16º colocado. A estreia do novo treinador será sábado, contra o Brasil de Pelotas, às 18h30, no Mário Helênio, pela 27ª rodada.

O plano A da diretoria alvinegra era Moacir Júnior, mas a negociação com o ex-treinador do Tombense acabou melando na última terça-feira. Em contato com o Portal Futebol Interior, o vice-presidente José Roberto Maranhas disse que trabalhava com outros três nomes e esperava anunciá-lo o quanto antes.

MAIS SOBRE O NOVO TREINADOR

Ricardinho, de 40 anos, é ex-jogador de Paraná, Corinthians, São Paulo, Santos, Atlético-MG, Bahia, Besiktas-TUR e Seleção Brasileira. Ele fez parte do grupo pentacampeão mundial na Copa realizada na Coréia do Sul/Japão. Após encerrar a carreira em 2011, se arriscou como treinador.

O primeiro trabalho foi no Paraná, passando depois por Ceará, Avaí, Santa Cruz e Portuguesa. No entanto, Ricardinho não teve sucesso em nenhum deles.