Segundona: Com Futebol Sustentável, Taboão da Serra espera bom público em semifinal

O grande idealizador do Projeto Futebol Sustentável é o presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), Reinaldo Carneiro Bastos

por Agência Futebol Interior

Taboão da Serra, SP, 15 (AFI) - O Futebol Sustentável caiu nas graças do torcedor paulista desde o começo do ano e cada vez mais vai dando mais uma prova de sua força. Tanto que nessa quinta-feira, o Taboão da Serra confirmou a participação do time no projeto para o jogo de ida das semifinais da Segunda Divisão do Campeonato Paulista. Para a partida que vai ser disputada no Estádio do Cats e vale vaga na Série A3 de 2017, foram colocados 4.410 ingressos a disposição da troca.

Apesar de ter as melhores médias da competição, o time da Grande São Paulo fez questão de prestigiar o Futebol Sustentável, ainda na Copa Paulista. O objetivo da diretoria do Cats é aproximar mulheres, crianças e pessoas mais carentes ao time. Além disso, todos esperam que a força da partida empurrem o time e ajudem a ficar com o acesso.

APOIO JAMAIS VISTO

O grande idealizador do Projeto Futebol Sustentável é o presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), Reinaldo Carneiro Bastos, que tem dado uma atenção jamais vista aos clubes do interior. O programa é executado pelo empresário Edivaldo Ferraz, da E&L Marketing Esportivo.

“É uma alegria imensa ver os estádios do interior novamente cheios. Ainda mais feliz em saber que muitas pessoas estão sendo beneficiadas com as trocas das garrafas pet. É um projeto social. Uma ideia que uniu o útil ao agradável e hoje é um sucesso.O presidente Reinaldo Carneiro Bastos contribui fortemente com todos os filiados, apoiando de forma inédita os clubes da Segunda Divisão do Campeonato Paulista. Estamos no caminho certo, realizando um trabalho muito sério com o programa Futebol Sustentável”, completou Edivaldo.

A ideia do projeto é simples: duas garrafas pets podem ser trocadas por um ingresso. Todos são beneficiados: o meio ambiente, pois ajuda no combate à dengue, as entidades sociais e as famílias, que têm retornado aos estádios. Desde a sua implantação, o projeto já beneficiou mais de 800 mil torcedores e arrecadou mais de dois milhões de garrafas pet.