Carrascos do Guarani, 'Bolt Carioca' e meia 'tiozão' comandam Seleção FI da Série C

O experiente meia Lúcio Flávio, de 37 anos, e o artilheiro do campeonato, Jones Carioca foram os destaques das semifinais

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 16 (AFI) - A rodada de ida das semifinais da Série C do Campeonato Brasileiro terminou com resultados inesperados para muitos. Uma goleada por 4 a 0 aplicada pelo ABC sobre o Guarani e uma vitória por 2 a 1 do Boa Esporte sobre o Juventude, em pleno Alfredo Jaconi, renderam boas atuações que vão ser coroadas na Seleção FI da Rodada.

Como é de se esperar, a seleção é dominada pelos vencedores: ABC e Boa Esporte. Destaque para o experiente meia Lúcio Flávio, de 37 anos, e o artilheiro do campeonato, Jones Carioca. Além de uma grande atuação do atacante Daniel Cruz.

CONFIRA A SELEÇÃO FI DAS SEMIFINAIS DA SÉRIE C:

Leandro Santos (Guarani);

Carlinhos (Juventude), Bruno Maia (Boa Esporte) , Cleiton (ABC) e Romano (Boa Esporte);

Márcio Passos (ABC), Sananduva (Juventude), Lúcio Flávio (ABC) e Fellipe Mateus (Boa Esporte);

Jones Carioca (ABC) e Daniel Cruz (Boa Esporte)

Jones Carioca marcou dois gols no Guarani. (Foto: Frankie Marcone / ABC FC)
Jones Carioca marcou dois gols no Guarani. (Foto: Frankie Marcone / ABC FC)

Goleiro: Leandro Santos (Guarani)
Tudo bem que o Guarani sofreu uma goleada histórica em uma semifinal de Série C, mas a atuação de Leandro Santos impediu que o resultado fosse ainda mais humilhante. O goleiro fez ao menos três excelente defesas e os gols sofridos foram resultado da qualidade dos adversários.

Lateral-direito: Carlinhos (Juventude)
Carlinhos foi um dos muito reservas utilizado por Zago na derrota por 2 a 1 para o Boa Esporte, já que ele poupou grande partes dos titulares. O lateral-direito não teve uma atuação impecável, mas mostrou muita disposição na defesa. Inclusive, evitou o que poderia ser o terceiro gol boveta com um carrinho certeiro para desarmar o atacante Daniel Cruz em um lance claro de perigo.

Zagueiro: Bruno Maia (Boa Esporte)
Depois de um primeiro tempo fulminante, o Boa Esporte teve que segurar alguns momentos de reação do Juventude e deu conta do recado. Isso graças a boa atuação de Bruno Maia, que ao lado de Édson Borges foi soberano nas jogadas pelo alto e mostrou muita segurança no campo de defesa.

Fellipe Mateus se destacou em Caxias do Sul. (Foto: Arthur Dallegrave / EC Juventude)
Fellipe Mateus se destacou em Caxias do Sul. (Foto: Arthur Dallegrave / EC Juventude)

Zagueiro: Cleiton (ABC)
Na segunda metade do segundo tempo, o Guarani já havia sido engolido pela fúria do Elefante, mas mesmo assim a defesa teve que trabalhar bastante em alguns momentos. Com muita aplicação tática e tranquilidade, Cleiton foi um dos muitos destaques do time ABC. Além disso, levou a torcida à loucura ao aplicar uma caneta em Eliandro, no campo de defesa.

Lateral-esquerdo: Romano (Boa Esporte)
Durante todo o campeonato, Romano mostrou que é uma das principais armas ofensivas do Boa Esporte, além de ser um dos principais desarmadores do time. Na vitória por 2 a 1 sobre o Juventude, o lateral-esquerdo mostrou o melhor das duas facetas. Roubou a bola no campo de defesa e avançou até o campo de ataque para dar a assistência para o gol de Daniel Cruz, o segundo da equipe boveta.

Volante: Márcio Passos (ABC)
Márcio Passos não saiu de campo com a glória atribuída à Jones Carioca e Lúcio Flávio, mas foi uma das peças essenciais para que o ABC conseguisse ganhar do Guarani com facilidade. Ele foi designado para marcar o meia Fumagalli e cumpriu com maestria a lição de casa, anulando o experiente jogador bugrino.

Sananduva fez um golaço para manter as esperança do Juventude. (Foto: Arthur Dallegrave / EC Juventude)
Sananduva fez um golaço para manter as esperança do Juventude. (Foto: Arthur Dallegrave / EC Juventude)

Volante: Sananduva (Juventude)
Cria das categorias de base do time jaconero, Sananduva saiu do banco de reservas para evitar que o Boa Esporte fosse para o segundo jogo com uma vantagem ainda maior. Ele entrou em campo aos 22 minutos e cinco minutos depois aprontou para cima do boa com um golaço. O volante se livrou da marcação com uma 'roleta à la Zidane' e soltou uma bomba no canto direito do goleiro.

Meia: Lúcio Flávio (ABC)
Sem dúvida, o maior destaque dos dois jogos das semifinais. Comandou o ABC dentro de campo e foi o nome da goleado por 4 a 0 sobre o Guarani. Ele deu uma linda assistência para um dos gols de Jones Carioca e balançou a rede duas vezes em duas belas cobranças de falta.

Meia: Fellipe Mateus (Boa Esporte)
Cabeça pensante do meio de campo boveta, Fellipe Mateus fez o seu dever de distribuir o jogo, mas também mostrou oportunismo ao marcar o primeiro gol boveta. Bem posicionado, ele aproveitou passe de Daniel Cruz para abri o placar logo no primeiro minuto de jogo.

Atacante: Jones Carioca (ABC)
O artilheiro da Série C 2016 está praticamente definido e o nome dele é Jones Carioca. Em mais uma grande atuação, o atacante abecedista balançou as redes duas vezes no Frasqueirão e já somo 12 gols marcados, faltando três jogos para o fim da competição. O jogador mais próximo dele que ainda está na disputa é Hugo, do Juventude.

Lúcio Flávio comando a goleada por 4 a 0 do ABC sobre o Guarani. (Foto: Frankie Marcone / ABC FC)
Lúcio Flávio comando a goleada por 4 a 0 do ABC sobre o Guarani. (Foto: Frankie Marcone / ABC FC)

Atacante: Daniel Cruz (Boa Esporte)
Após esquentar banco no jogo do acesso e só entrar no decorrer da partida, Daniel Cruz voltou a integrar o time titular do Boa Esporte em grande estilo. Além deixar sua marca ao fazer o segundo gol boveta, também foi o responsável pela assistência que originou o gol de Fellipe Mateus, no comecinho do confronto.

Técnico: Geninho (ABC)
O treinador abecedista acertou na formação e anulou os pontos fortes do Guarani, como o meia Fumagalli, caçado em campo por Márcio Passos. Geninho também demonstrou que não foi contagiado pelo clima de oba oba do acesso e teve sucesso ao passar seriedade ao elenco.