Justiça bloqueia 10% da venda de Gabriel pelo Santos para a Inter de Milão

O empresário Candido Padin Neto alega ter descoberto o craque em 2004, ele afirma ter documentos que comprovam o direito a quantia

por Agência Estado

Santos, SP, 17 - O Santos terá de depositar em juízo 10% do valor da negociação do atacante Gabriel com a Inter de Milão, o que corresponde a cerca de R$ 10 milhões. A Justiça de São Paulo determinou o depósito a partir de uma ação judicial do empresário Candido Padin Neto, que afirma ter direito ao repasse de 10% do valor de qualquer transação com o atacante. O Santos tem dois dias para fazer o depósito. Caso contrário, estará sujeito ao pagamento de multa por descumprimento da ordem judicial.

A Inter de Milão adquiriu os direitos econômicos do jogador por 29 milhões de euros (R$ 102 milhões) no mês de agosto. Fontes ligadas à diretoria santista afirmam que o clube que ainda não recebeu a quantia referente à venda. Do montante, cerca de 18 milhões de euros (R$ 65 milhões) são da equipe santista - o restante (aproximadamente R$ 34 milhões) são do atleta.

Justiça bloqueia recursos da venda de Gabriel a Inter de Milão (Foto: Giuseppe Cacace/  AFP)
Justiça bloqueia recursos da venda de Gabriel a Inter de Milão (Foto: Giuseppe Cacace/ AFP)

"Dos documentos juntados verifico a probabilidade do direito do autor bem como a urgência da medida, esta última devido ao risco ao resultado útil do processo, uma vez que, segundo o autor o valor decorrente da negociação do co-réu com o Clube Internacional será creditado nos próximos dias", diz trecho da decisão do juiz Fernando José Cúnico.

ALEGAÇÃO!
A decisão judicial, no entanto, não exige a exibição dos documentos relativos à transferência. Os advogados de Candido Padin recorreram para que os valores reais da negociação sejam revelados. Padin Neto afirma ter descoberto o jovem craque em 2004. Por seu intermédio, Gabriel teria sido levado para jogar futebol de salão no Santos.