Red Bull Brasil 1 x 3 Nacional - Naça vence e é o último classificado na Copa Paulista

Time da capital domina RB, vence com autoridade e é o último classificado. Naça enfrentará Ferroviária nas quartas de finais.

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 16 (AFI) - Na partida que decidiu o último classificado às quartas de finais da Copa Paulista, o Nacional surpreendeu o Red Bull Brasil na casa do adversário, o Moisés Lucarelli, em Campinas, e, com autoridade, venceu a partida por 3 a 1. Tuco, Emerson Mi e Célio Guilherme fizeram os gols do triunfo do Naça. Guilherme Lazaroni descontou para o Red Bull.

O Nacional teve autoridade e foi melhor durante toda a partida. Venceu o primeiro tempo por 1 a 0, levou o empate no início do segundo, mas teve tranquilidade e competência para se recolocar à frente e, mais tarde, ampliar o marcado. Se não fosse o goleiro Saulo, do RB, que fez pelo menos três defesas difíceis, o time da capital poderia ter deixado Campinas com uma goleada facilmente.

PEDREIRA NAS QUARTAS

Como apenas a vitória garantia o Red Bull na próxima fase, o time campineiro está eliminado e o a da capital, com a pior campanha entre os classificados, avança às quartas de final, para enfrentar a Ferroviária, time de melhor campanha da segunda fase do torneio.

Com 13 pontos, sendo quatro vitórias, um empate e uma derrota, foi feita a campanha da Ferrinha na segunda fase da competição. Enquanto que o Nacional também perdeu apenas uma vez, mas empatou três partiu e somou duas vitórias, o que levou o time da capital paulista a se classificar com 9 pontos, na segunda colocação de seu grupo, atrás do líder Votuporanguense, que, mesmo derrotado em casa na última rodada, se classificou em primeiro com os mesmos 9 pontos do Naça por ter melhor saldo de gols (2 contra -1 do Naça)

VITÓRIA COM AUTORIDADE

Não foi, nem de perto, o primeiro tempo que o torcedor do Red Bull Brasil esperava do time. Precisando vencer para se garantir nas quartas de finais, o time campineira teve postura apática e pouco ameaçou o adversário. A única vez que o time mandante chegou perto de abrir o placar foi em uma falha da zaga do Nacional, que quase mandou contra o próprio gol depois de cruzamento rasteiro de Bruno Alves.

Aproveitando a apatia e a pouca criatividade do Red Bull, o Nacional, bem resguardado na defesa, foi pra cima, especialmente nos contra-ataques, e conseguiu abrir o placar com Tuco, aos 23 minutos da primeira etapa. Depois, até o final do primeiro etapa, conseguiu administrar bem a vantagem.

No segundo tempo, no entanto, talvez por uma chacoalhada do técnico Maurício Barbieri durante o intervalo, o Red Bull voltou melhor e não demorou muito a empatar. Bruno Alves cruzou na cabeça do lateral-esquerdo Guilherme Larazaroni, que não desperdiçou e empatou a partida aos cinco minutos da etapa final.

A reação do time campineiro, contudo, parou no gol de empate. Além de não conseguir a virada, o time do técnico Maurício Barbieri não foi competente defensivamente e levou o segundo gol do Naça, marcado por Émerson Mi, aos 23 minutos da etapa final.

Tranquilo na partida, o time da capital teve inteligência para administrar a boa vantagem e, mesmo fora de casa, conseguiu marcar outro gol ainda, com Célio Guilherme, no apaga das luzes, aos 48 minutos, e carimbar a vaga para as quartas de finais.

Ficha Técnica

Fase
Segunda Fase
Rodada
6ª rodada
Data
16/10/2016
Horário
10h00
Local
Moisés Lucarelli - Campinas (SP)
Árbitro
Adriano de Assis Miranda

Assistentes
Alberto Poletto Masseira e Marcos Santos Vieira

Cartões Amarelos
Red Bull Brasil: Willian Rocha
Nacional: Célio Guilherme

Gols
Red Bull Brasil: Guilherme 6' 2T
Nacional: Tuco 23' 1T, Emerson Mi 26' 2T, Célio Guilherme 48' 2T
Red Bull Brasil
Saulo;
Milton Júnior (Pedro Narezi), Matheus Garrido, Willian Rocha, Guilherme Lazaroni;
Nando Carandina, Denner e Branquinho;
Bruno Alves (Alisson), Erik e Wagner (William Rato).
Técnico: Maurício Barbieri
Nacional
Matheus;
Thiaguinho, Bruno Lima, Marcão e Caio Mendes;
Luiz Azevedo, Jóbson, Michel (Klauber) e Emerson Mi;
Anderson Magrão (Célio Guilherme), e Tuco (Carrará)
Técnico: Alex Alves