Ponte Preta busca de três a quatro reforços antes de estrear no Paulistão

Um zagueiro, um lateral-esquerdo e dois atacantes são as prioridades da diretoria alvinegra

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 11 (AFI) - A diretoria pontepretana continua trabalhando nos bastidores para reforçar o elenco do técnico Felipe Moreira antes mesmo da estreia no Campeonato Paulista, marcada para o primeiro final de semana de fevereiro. O objetivo é anunciar de três a quatro reforços nas próximas semanas.

"Nós vamos precisar de três a quatro jogadores para reforçar o time no Paulistão", disse o presidente Vanderlei Pereira em entrevista coletiva concedida na última segunda-feira na reapresentação do elenco.

Um zagueiro, um lateral esquerdo e dois atacantes estão entre as prioridades. Para a lateral, o nome mais forte é de Sidcley, que pertence ao Atlético-PR e está na mira também do Internacional. Lá na frente, a diretoria ainda aguarda uma resposta de Luis Fabiano, que tenta a rescisão junto ao Tianjin Quanjian-CHN. Michael, do Fluminense também interessa, mas está internado na UTI depois de sofrer um acidente de carro.

Marllon, Jádson, Ramon, Erik Salles e Lins (da esq. para dir.) foram contratados pela Ponte Preta
Marllon, Jádson, Ramon, Erik Salles e Lins (da esq. para dir.) foram contratados pela Ponte Preta
"Com a saída do Antônio Carlos (foi para o Palmeiras), retomamos a busca por um zagueiro. Na lateral esquerda, não é segredo nenhum que queremos o Sidcley, mas tem interesse de outros times. E no ataque, toda a diretoria está fazendo um esforço pelo Luis Fabiano. Nas reuniões sempre colocamos que, se o atleta não atender as expectativas, não vamos contratar por contratar", garantiu o diretor de futebol Gustavo Bueno.

Até o momento, a Macaca acertou com sete jogadores: o zagueiro Marllon (ex-Atlético-GO), os volantes Jádson (ex-Santa Cruz) e Naldo (ex-Joinville), o meia Fábio Braga (ex-Coritiba), e os atacantes Lins (ex-Figueirense), Erik Salles (ex-Bragantino) e Ramon (ex-Brasil de Pelotas). Desses, Fábio Braga chegou com contrato de experiência de três meses.

O orçamento da diretoria alvinegra é trabalhar com R$ 1.800.000,00 por mês, mas esse valor no Paulistão pode diminuir para R$ 1.500.000,00 e aumentar um pouco no Brasileirão. O teto salarial do elenco em 2017 será de R$ 100 mil.