Ponte Preta pensa em Cabo e Vadão para o lugar de Eduardo Baptista

O anuncio oficial da saída vai acontecer nesta sexta-feira cedo, quando toda a direção vai participar de uma entrevista coletiva

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 1 (AFI) – O que era especulação, rapidamente se tornou fato. Mesmo por conta da ação rápida da direção do Palmeiras. A diretoria da Ponte Preta já sabe que não vai contar com o técnico Eduardo Baptista para a próxima temporada. Ele esteve reunido, nesta tarde, em São Paulo, com dirigentes do campeão brasileiro, recebeu uma proposta considerada irrecusável em termos financeiros e atraente por ter dois anos de duração. Marcelo Cabo, campeão pelo Atlético-GO, e Osvaldo Alvarez, o Vadão, ex-seleção brasileira feminino, encabeçam a lista de opções do clube campineiro.

O anúncio oficial da saída vai acontecer nesta sexta-feira cedo, quando toda a direção vai participar de uma entrevista coletiva. Além do técnico vão participar o presidente Vanderlei Pereira, os vices Hélio Kazuo e Giovanni Dimarzio e o gerente de futebol Gustavo Bueno. Há dois meses, Eduardo Baptista renovou o contrato com a Ponte Preta, mas verbalmente. O acordo previa uma multa, mas o técnico vai ser liberado sem a mesma.

Eduardo Baptista definiu a sua ida para o Palmeiras
Eduardo Baptista definiu a sua ida para o Palmeiras

ESCONDEU ACERTO
Eduardo Baptista não confirmou a reunião na capital. Limitou-se a dizer que recebeu um contato, mas que não “foi nada além disso”. No entanto, deixou transparecer que o acordo entre as partes está definido, restando somente a oficialização pela direção da Ponte Preta.

“Houve somente um contato, mas mais do que isso, como uma proposta oficial. Quando realmente ocorrer algo, com certeza, vou comunicar a direção da Ponte Preta. Fico feliz de ser lembrado. Mas tenho um compromisso com a Ponte Preta até o final do ano e amanhã cedo estarei comandando os treinos normalmente” – afirmou Baptista, no início da noite.

O seu nome foi cogitado durante o Brasileirão pelo Corinthians, após a demissão de Cristóvão Borges. Na época, ele nem cogitou a mudança, por ter um compromisso verbal com o clube campineiro, do qual é torcedor. Ele nasceu em Campinas.

CARREIRA LONGA
Com 44 anos, Eduardo é filho do técnico Nelsinho Batista, único brasileiro a dirigir um clube na J-League – Primeira Divisão – do Japão. Ele acaba de renovar, por mais um ano com o Visel Kobe, ao qual fez a melhor campanha da história nesta temporada – terminou em sétimo lugar.

Eduardo Baptista começou a carreira como preparador físico, em 1998, passando por clubes de menor porte como a Portuguesa e o Araçatuba. Depois trabalhou com o próprio pai, inclusive na Ponte Preta e no Sport. Foi no clube pernambucano que passou a ser técnico, em 2014, em princípio como interino e depois como efetivo.

Técnico teve sucesso e títulos rápidos no Sport Recife
Técnico teve sucesso e títulos rápidos no Sport Recife

TÍTULOS NO SPORT
Lá conquistou a Copa do Nordeste e o título Estadual, além de fazer boa campanha no Brasileiro. Aceitou uma transferência para o Fluminense em agosto do ano passado, onde não conseguiu bons resultados e saiu em fevereiro, no meio do Campeonato Carioca.

Em seguida veio para a Ponte Preta para o Brasileiro, onde fez boa campanha dentro da expectativa do clube. Em 10.º lugar, com 50 pontos, está prestes a superar a marca de 51, do ano passado, a melhor até o momento pelo time dentro do sistema de pontos corridos.

Se vencer o Coritiba na última rodada, dentro do estádio Moisés Lucarelli, também vai garantir uma vaga ao clube na Copa Sul-Americana.