Ponte Preta lamenta tragédia e homenageia três ex-jogadores: Josimar, Gil e Mário Sérgio

Diretoria se solidarizou ao clube catarinense e lembrou três ex-jogadores que passaram pelo estádio Moisés Lucarelli

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 29 (AFI) - A tragédia com a Chapecoense não passou em branco no estádio Moisés Lucarelli. Como aconteceu com vários clubes brasileiros, a comissão técnica da Ponte Preta optou por não realizar treinamentos nesta terça-feira devido a tragédia na Colômbia. Nas redes sociais a diretoria se solidarizou ao clube catarinense e lembrou três ex-jogadores que passaram pelo estádio Moisés Lucarelli: os volantes Gil e Josimar, além do ex-meia Mário Sérgio, que vinha atuando como comentarista da Fox Sports.

Josimar disputou 113 jogos pela Macaca e participou de dois acessos
Josimar disputou 113 jogos pela Macaca e participou de dois acessos

Josimar defendeu a Macaca por 113 jogos e marcou quatro gols. Jogou nas temporadas de 2010/2011, nesta última tendo sido parte do time que garantiu o acesso para série A. Depois, retornou em nova passagem, em 2014/2015. Nesta segunda passagem, aguardou impacientemente a resolução de problemas burocráticos que o impediam de jogar.

“Eu estou com sangue nos olhos. Não aguento mais ficar em casa, assistindo jogo, minha família quer me ver jogar. Eu me sinto bem jogando. É a única coisa que sei fazer e quero estar em campo”, dizia.

Conhecido pela seriedade e empenho ao qual se dedicava ao trabalho e ao time, era uma pessoa tranquila, alegre, sempre disposta a ajudar. A primeira vista um pouco tímido, Josi, como era chamado, também gostava de brincar com os amigos e tinha ótimo humor.

Aos 30 anos, Josimar deixou a esposa e filhos, que eram seu grande foco, como chegou a dizer inúmeras vezes ao site oficial da Macaca:

“Depois de todo jogo, da concentração, o que mais dá prazer é chegar em casa com a vitória e abraçar teus filhos. Você entrar em campo, sai vitorioso, volta para casa para abraçar a família e ver a torcida da Ponte feliz da vida.”

Gil defendeu a Ponte no Paulistão de 2011
Gil defendeu a Ponte no Paulistão de 2011

GIL PASSOU EM 2011
O volante Gil, que estava com 29 anos, também defendeu a Macaca em 2011, por 19 jogos. Apontado por muitos como uma pessoa mais tímida e introvertida, Gil – que se ruborizava quando alguém brincava com seu nome de batismo, José Gildeixon - também era conhecido por sua raça em campo e cobrava forte quando a equipe perdia.

Na eliminação da Copa do Brasil na qual a Macaca perdeu para o Goiás, por exemplo, disparou:

“O torcedor está certo em vaiar o time. Não jogamos bem, e fomos derrotado deste jeito. Mas agora, temos que esquecer e já focar o Paulista, pois temos um jogo de seis pontos no final de semana. Temos que voltar a vencer."

POLÊMICO MÁRIO SÉRGIO
Mário Sérgio, atualmente comentarista da Fox Sports, foi meia da Macaca em 1983 e foi colega de Dicá – depoimento dele pode ser visto na recente obra em livro e documentário lançada sobre o mestre. Tinha 66 anos e seu nome figurava no livro "Os 100 melhores jogadores brasileiros de todos os tempos", de Paulo Vinícius Coelho e André Kfouri.

Dicá ficou emocionado ao falar sobre morte de Mário sérgio
Dicá ficou emocionado ao falar sobre morte de Mário sérgio

Mário Sérgio atuou na Ponte Preta em 1983, quando já estava em final de carreira. E teve a oportunidade de jogar ao lado do meia Dicá, considerado o “maior ídolo de todos os tempos do clube”. Ambos tinham a mesma idade: 66 anos.

Na semana passada, Mário Sérgio apareceu com um depoimento gravado em documentário sobre a biografia de pontepretano, que hoje estava emocionado.

“Na semana passada eu dei risada com as palavras do Mário Sérgio e hoje fui surpreendido por esta tragédia. É algo muito triste. Rezo para que a família seja confortada por Deus” – comentou Dicá, visivelmente abalado.