Documentário de Mestre Dicá resgata o título que mudou a história da Ponte Preta

O destaque factual e que reavivou a ‘memória da história’ foi a lembrança do único título conquistado pela Macaca em 116 anos

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 22 (AFI) – Um documentário recheado de emoção e paixão, ingredientes que não poderiam faltar na linda história de um dos maiores jogadores de futebol do Brasil e símbolo da Ponte Preta. Por uma hora e quinze minutos, mais de 300 pessoas viram o pré-lançamento da biografia “Mestre Dicá”, nesta noite, no Galeria Shopping, em Campinas, que conta a vida e a carreira do maior ídolo da Macaca.

O destaque factual e que reavivou a ‘memória da história’ foi a lembrança do único título conquistado pelo clube em sua trajetória de 116 anos de vida: o da divisão de acesso de 1969.

Por alguns poucos minutos, Dicá faz questão de lembrar que ao contrário do que diz a história contemporânea o clube foi campeão paulista em 1969. Na época teve uma formação inesquecível com Wilson, Nelson, Araújo, e Santos; Teodoro, Roberto Pinto e Dicá; Manfrini, Djair (Allan) e Adilson.

Dicá entre os autores do documentário e biografia: Stephan Campineiro (à esquerda) e André Pécora
Dicá entre os autores do documentário e biografia: Stephan Campineiro (à esquerda) e André Pécora

ALLAN ROUBA A CENA
Por alguns momentos, o emocionado depoimento de Allan, que marcou um gol que representou o título rouba a cena. Uma dose a mais de lágrimas para os amantes do futebol. As palavras são reforçadas pelo próprio Dicá que acha fundamental a história ser corrigida e o título ser reconhecido como de expressão.

“Mesmo porque deu início à uma nova Era da Ponte Preta, que a partir dali se tornou reconhecido no Estado e depois nacionalmente” – disse Dicá após ver a apresentação ao lado da esposa Berenice, dos quatro filhos e dez netos.

Aliás, é um título que o rival Guarani não tem. Corresponde ao atual Paulista da Série A2. Assunto polêmico quando se trata de rivais centenários.

Em 1970, a Ponte Preta participou pela primeira vez do Paulistão e foi vice-campeão, ficando atrás do São Paulo. Abriu o caminho para os clubes do Interior do país como primeiro time a disputar o Brasileirão. Enfim, a história da Macaca e do futebol brasileiro mudou após o título de 1969.

Com locução perfeita de Oliveira Andrade, narrador da TV Bandeirantes, foi contada toda a vida de Dicá, que este ano foi imortalizado pelo clube que o homenageou com um busto instalado no Salão Nobre do Majestoso.

LINDA HISTÓRIA
Na tela a carreira do meia foi contada de cabo a rabo, não escapando detalhes e homenagens da família até a declaração de ex-craques como Rivelino, Zico, Roberto Dinamite, Serginho Chulapa, Muricy Ramalho, entre tantos outros. Alguns com lances pitorescos como Odirlei e Edu, do Santos, que revelaram momentos extra-campo do ‘Mestre’. E de ex-companheiros como Santos, Marco Aurélio, Polozi, Oscar e Carlos.

Um documentário interessante para todos que gostam de futebol e imperdível para toda a nação pontepretana, que tem a chance de conhecer um pouco mais sobre o ídolo que atravessou três décadas – 60, 70 e 80 – honrando e brilhando com a camisa da Macaca.

LIVRO NO SÁBADO
O evento ocorreu no Cine do Galeria Shoping, com documentário e pré-lançamento do livro sobre a história de Oscar Sales Bueno Filho, o Dicá. Recordista de jogos e maior artilheiro da história da Macaca.

O lançamento oficial da biografia e do documentário acontecerá no próximo dia 26, sábado, às 11h, no Estádio Moisés Lucarelli. Também a partir do dia 26 estará disponível o canal para venda online da bibliografia e do documentário.

O livro foi escrito pelos jornalistas André Pécora e Stephan Campineiro. O projeto começou a ser desenvolvido em outubro de 2010, inicialmente no formato exclusivo de uma biografia.

Com o passar do tempo e a riqueza do material coletado, os autores perceberam que o projeto ganharia nova dimensão se estivesse acompanhado de um documentário.

Desde então, uma longa jornada foi iniciada. Foram seis anos de intenso trabalho, com inúmeras entrevistas com 74 personagens diferentes e o resgate de uma bela história.

Alegria e simpatia de Dicá no pré-lançamento de documentário e de biografia