Série B: Presidente do Paysandu impede jornalista de trabalhar na Curuzu

O mandatário tentou justificar a ação tratando como uma rechaça por um comentário de outro profissional

por Agência Futebol Interior

Belém, PA, 20 (AFI) – A crise do Paysandu aos poucos começa a ganhar nome, rosto e cargo. Nesta terça-feira, Alberto Lopes Maia Filho convocou uma coletiva de imprensa com os jogadores e impediu o jornalista Alex Ferreira, do Grupo RBA, afiliado da Rede Bandeirantes, de entrar na Curuzu. O profissional foi comunicado pelo porteiro do clube, nos portões do estádio, e impedido de realizar o seu trabalho e informar os torcedores.

O mandatário é formado em direito tentou justificar a ação tratando como uma rechaça por um comentário de outro profissional, que trabalha no mesmo grupo, através de uma conta pessoal no Twitter. Claudio Guimarães postou em seu perfil um comentário sobre a derrota por 3 a 1 para o Náutico no último sábado, criticando o trabalho de Dado e do próprio presidente.

“Dado só colocou os meias Raí e Rafael Costa no fim. Não está à altura do Papão e digo desde o ano passado. Ele e o presidente”. A imagem circulou no WhatsApp, aplicativo de troca de mensagens rápidas no celular, e chegou nas mãos de Alberto Maia. Sem capacidade para assimilar uma critica, o presidente usou o Paysandu para responder e acabou impedindo o trabalho de outro profissional do grupo.

Presidente Alberto Maia impede Grupo RBA de trabalhar no Paysandu
Presidente Alberto Maia impede Grupo RBA de trabalhar no Paysandu

Rapidamente o caso ganhou voz em Belém. Em contato com o Futebol Interior, o Grupo RBA divulgou uma nota sobre o caso. Confira:

“Bom dia companheiros, hoje todos os funcionários do grupo RBA de comunicação (Rádios, TV e Jornal), afiliado a Rede Bandeirantes, foram impedidos de entrar no estádio do Paysandu, minutos atrás, para acompanhar a coletiva dos jogadores, além do treino, em virtude de um decisão do presidente Alberto Maia.

MOTIVO: Críticas ao técnico Dado Cavalcanti e ao presidente Alberto Maia, após a derrota do Paysandu diante do Náutico no último sábado, através de um twitter particular de um membro do grupo RBA.

Lembrando que a Rádio Clube do Pará, que é a única emissora que acompanha atualmente o Paysandu em qualquer lugar que irá jogar (levando narrador e repórter),foi impedida de entrevistar o técnico Dado no pós-jogo na Arena Pernambuco. Naquele momento, foram totalmente desrespeitados e ignorados não somente os profissionais de imprensa, mais um público inteiro que aguardava explicações de todos os responsáveis pelo clube, após mais uma derrota”

Em 2012 a Rádio Banda B, de Curitiba, também foi impedida de acompanhar a delegação do Atlético-PR e acabou ganhando o caso na justiça. Na época, o Furacão impediu o jornalista Osmar Antônio de conversar com os jogadores, além de barrar seu credenciamento e retirá-lo dos treinados no CT do Cajú. A decisão saiu em 2015, a favor do profissional de imprensa.