Segundona: Último acesso do XV de Jaú aconteceu em 2006. RELEMBRE!

Para retornar ao Paulista A3, Galo da Comarca precisa vencer o Desportivo Brasil por dois gols de diferença

por Tiago Pavini - Jaú

Jaú, SP, 22 (AFI) - No próximo sábado, o XV de Jaú tenta retornar para o Paulista A3, de onde está afastado desde 2012. Para conquistar o acesso no Campeonato Paulista da Segunda Divisão, o Galo da Comarca precisa vencer o Desportivo Brasil por dois gols de diferença. A última vez que a equipe jauense conseguiu subir de divisão foi em 2006, quando alcançou a Série A2.

O ano de 2006 foi histórico e marcante para os torcedores do XV de Jaú. O Galo da Comarca estava disputando o Paulista A3 pelo 9º ano consecutivo, já que caíra em 1997 e não havia conseguido retornar ao segundo escalão estadual. O grande desafio era esquecer 2005, quando foi derrotados em casa, com mais de 20 mil pessoas lotando o Zezinho Maglhães, pelo Rio Claro na última rodada da fase final do campeonato, sendo que apenas um empate bastaria para conquistar o acesso (XV e Rio Claro haviam se enfrentado três vezes durante a competição, e os quinzeanos saíram vitoriosos nas três).

Último acesso do XV foi em 2005
Último acesso do XV foi em 2005

Tal qual 2005, o campeonato era disputado de forma diferente de atualmente. Os 20 times se dividiam em dois grupos de dez cada e se enfrentavam em turno e returno. A chave do XV (Grupo 1) era formado por Barretos, Botafogo, Ferroviária, Francana, Matonense, Monte Azul, Osvaldo Cruz, São Carlos e SEV Hortolândia. O Grupo 2 era formado por ECO Osasco, Flamengo, Independente, Itararé, Mauaense, Primavera, Santacruzense, São Bernardo, São José e São Vicente.

O elenco do XV de Jaú estava preparado para a disputa. Vieram vários reforços, como o goleiro Dida, ex-Iraty (PR); Wellington Costa, ex-Ulbra (RS); Anderson, ex-Volta Redonda (RJ), Leandro Miranda, ex-Sertãozinho, entre outros. Do time campeão Paulista Sub 20 de 2005, apenas Amarildo e Marquinhos eram titulares do elenco de 2006. O zagueiro Cleber havia retornado ao Jauzão após empréstimo ao Palmeiras no segundo semestre do ano anterior.

PRIMEIRA FASE
A jornada do XV se iniciou no dia 28 de janeiro na cidade de Franca, às 19 horas. O adversário era a Francana, e conseguiu um empate por 2 a 2. No primeiro jogo diante da torcida, no dia 4 de fevereiro, empate sem gols contra a Matonense.

Na terceira rodada, o primeiro tropeço: 2 a 0 para a Ferroviária, em Araraquara. A primeira vitória veio na rodada seguinte, em um domingo de manhã no Jauzão, quando venceu o São Carlos por 3 a 1. A partir daí, o XV começou a deslanchar no campeonato: nos próximos quatro jogos, três vitórias e um empate: igualdade em 1 a 1 contra o Osvaldo Cruz, fora de casa, e triunfos contra Monte Azul (2 a 0, em Jaú), Barretos (2 a 1, em Barretos) e SEV Hortolândia (2 a 1, em Jaú).

A boa sequência foi quebrada pelo forte Botafogo, em Ribeirão Preto (o Pantera se tornaria o campeão daquele ano, vencendo o São José na final), com uma derrota por 2 a 1. Na rodada seguinte, tropeço em casa diante da Francana por 3 a 3. A recuperação aconteceu na 11ª rodada, em uma goleada sobre a Matonense por 5 a 0, em Matão.

Diante de sua torcida, o XV derrotou a Ferroviária por 3 a 1, mesmo placar em que foi derrotado em São Carlos. Pela 14ª rodada, vitória em casa sobre o Osvaldo Cruz por 2 a 0. Na rodada seguinte, derrota para o Monte Azul por 2 a 0, fora de casa. Nas três últimas rodadas da primeira fase, o XV ficou invicto: vitória sobre o Barretos, em Jaú, por 4 a 2, nova vitória sobre o SEV Hortolândia por 1 a 0, em Hortolândia, e empate em 3 a 3 contra o Botafogo, em Jaú. Com a quarta colocação, o XV estava classificado para a fase final pelo segundo ano consecutivo.

Último acesso do XV foi em 2005
Último acesso do XV foi em 2005

FASE FINAL - EMOÇÃO ATÉ A ÚLTIMA RODADA
O XV de Jaú disputou a fase final no Grupo 3, ao lado de Ferroviária (1ª colocada do Grupo 1), Santacruzense e São José (2º e 3º do Grupo 2, respectivamente). No Grupo 4, São Bernardo (1º do Grupo 2), Botafogo (2º do Grupo 1), Osvaldo Cruz (3º do Grupo 1) e ECO Osasco (4º do Grupo 2).

A primeira partida quinzeana foi disputada em casa, no dia 30 de abril. Na ocasião, empate com a Ferroviária em 2 a 2. Na segunda rodada, novo empate, agora fora de casa: 1 a 1 diante da Santacruzense. Na última rodada do primeiro turno, o torcedor jauense viu a situação do XV se complicar. Derrota por 4 a 2 contra o São José, fora de casa.

No começo do returno, o jogo era decisivo para o XV, só a vitória interessava. E conquistou a primeira vitória na fase final: 1 a 0 em cima do São José, no Jauzão. As esperanças se renovaram, e o próximo jogo seria novamente em Jaú, contra a Santacruzense.

Mais uma vitória e o XV estaria encaminhado para o acesso, mas não passou de um empate em 2 a 2. O último jogo seria contra a Ferroviária, fora de casa, precisando da vitória.

O JOGO DO ACESSO - 21/05/2006
O XV de Jaú precisava da vitória de qualquer jeito para conquistar o acesso. A situação era a mesma que o Rio Claro enfrentou em 2005. Uma vitória ou um empate bastaria para o Galo conquistar o acesso. Mas perdeu no último minuto e permaneceu na terceira divisão. Foi o “Maracanazzo” jauense.

Os deuses do futebol quiseram que em 2006 o XV de Jaú enfrentasse a mesma situação da qual foi vítima no ano anterior. Apenas a vitória interessava, um empate ou um tropeço e ficaria pelo 10º ano consecutivo na terceira divisão.

Naquele momento, a situação do Grupo 3 era a seguinte: São José tinha 08 pontos; Ferroviária, 06 pontos ( 0 de saldo de gols); XV de Jaú, 06 pontos ( menos um de saldo de gols) e Santacruzense, 5 pontos.

Grupo embolado, e o XV de Jaú poderia até chegar à decisão do campeonato, dependendo do resultado do jogo entre Santacruzense e São José. A Águia do Vale venceu o jogo por 2 a 0 e foi à final, quando foi derrotado pelo Botafogo, que se tornou campeão.

Já o XV conquistou o acesso em uma batalha na Fonte Luminosa, que não era uma arena como atualmente. Dois ônibus e vários carros de Jaú partiram em peregrinação para acompanhar esse jogo histórico, totalizando cerca de 200 jauenses em Araraquara. Paulinho e Douglas Richard fizeram os gols do acesso.

FERROVIÁRIA 0 x 2 XV DE JAÚ
Local:
Fonte Luminosa (Araraquara – SP)

Data: 21/05/2006, 15 horas

XV DE JAÚ: Dida; Rafael, Cleber, Amarildo e Dudu; Wellington Costa, Leandro, Dê e Anderson; Paulinho e Douglas Richard.

Técnico: Doriva Bueno

Ferroviária: Márcio; Max Carrasco, Edson Rocha, Thiago Costa e Tobias; Bruno, Leônico, Leandro Donizete e Anderson; Sandro Goiano e Dinei.

Técnico: Toninho Moura

Gols: Paulinho (2 minutos do 2º tempo); Douglas Richard (30′ do 2º tempo)