Paulo Nobre diz que título do Palmeiras coroa reconstrução do clube

O dirigente vai se despedir do cargo no dia 15 de dezembro para dar lugar a Maurício Galiotte, atual vice-presidente

por Agência Estado

São Paulo, SP, 28 (AFI) - O presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, afirmou neste domingo que a festa do título brasileiro do clube, conquistado com a vitória por 1 a 0 sobre a Chapecoense, no Allianz Parque, é um prêmio ao trabalho feito durante a sua gestão. O dirigente vai se despedir do cargo no dia 15 de dezembro para dar lugar a Maurício Galiotte, atual vice-presidente e que foi eleito no último sábado.

Nobre passou quatro anos no comando do clube e relembrou que, ao assumir o cargo em 2012, com o time rebaixado, conseguiu depois se tornar um dos responsáveis pela reação do Palmeiras. "Tenho muita alegria pelo título, primeiramente, por ser palmeirense. Por ser na minha administração, é um presente ainda maior. Foram dois mandatos de reconstrução. Um Palmeiras doente precisava de um remédio amargo, e eu não tinha dúvida que logo os frutos seriam colhidos", explicou.

O dirigente participou da festa no gramado depois da vitória e brincou que, se atualmente o clima é de festa, em 2014, na luta contra o rebaixamento, temia circular pelo estádio perto do público. "Há dois anos, esse mesmo estádio queria me matar. Agora, a torcida me enaltece. Isso é responsabilidade desse grupo maravilhoso e dos profissionais que trabalham hoje", comentou.

A última conquista do Palmeiras em Campeonatos Brasileiros foi em 1994. Nesse interim de 22 anos, o clube ganhou por três vezes a Copa do Brasil, a última delas em 2015, já sob a gestão de Nobre. Segundo o presidente, as conquistas nacionais em dois anos consecutivos podem ser consideradas surpreendentes pela rapidez com que o Palmeiras reagiu.

Nobre afirmou que está confiante que o título vai ajudar no trabalho do seu sucessor na presidência. "Fico feliz porque acho que estou entregando um Palmeiras melhor do que a gente recebeu. E estou entregando para uma pessoa maravilhosa, que, além de meu amigo, foi meu vice-presidente e tem totais condições de continuar esse trabalho", afirmou. "O palmeirense merece esse momento, a gente trabalhou muito por isso. Tivemos momentos difíceis e superamos", disse Galiotte, que entrou em campo ao fim do jogo para comemorar a conquista.