Palmeiras confirma que Cuca não fica no clube para 2017

De acordo com o treinador, a festa pelo título de domingo foi dobrada, porque ele vibrou como técnico e torcedor

por Agência Estado

São Paulo, SP, 30 - Campeão brasileiro, o técnico Cuca não continua no Palmeiras para o ano que vem. De acordo com o clube, a diretoria foi informada da decisão nesta quarta-feira pelo próprio treinador, que alegou razões pessoais. Ele tinha contrato apenas até o final deste ano.

"É uma escolha difícil, mas que eu tive que fazer. Na verdade, como eu sempre disse, não era nem para eu ter vindo neste ano. Eu ia me dedicar apenas à minha família em 2016, mas fui convencido pelo Alexandre Mattos, pelo presidente, pelo projeto que foi apresentado a mim e, claro, pelo meu amor ao Palmeiras", explicou Cuca, em declarações reproduzidas pelo site do Palmeiras.

De acordo com o treinador, a festa pelo título de domingo foi dobrada, porque ele vibrou como técnico e torcedor. "Saio do Palmeiras muito feliz e com a missão cumprida. Tenho certeza de que voltarei um dia para continuar a minha história no clube", garantiu.

Cuca se despede do Palmeiras no duelo contra o Vitória, na última rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo seria no próximo domingo, mas foi adiado em uma semana por causa da tragédia aérea com o elenco da Chapecoense.

"Pela capacidade técnica, pela identificação com o clube e pela pessoa que ele é, gostaríamos muito de tê-lo em 2017. Mas entendemos sua escolha. O Palmeiras estará sempre de portas abertas para ele", prometeu Paulo Nobre,presidente do Palmeiras.

A relação de Cuca com o Palmeiras começou em 1992. Ainda como atleta, o meia habilidoso fez parte do primeiro time montado na parceria com a Parmalat, mas acabou se transferindo para o Santos no fim daquele ano, antes do histórico título estadual de 1993. Como treinador, o estilo ofensivo, baseado na versatilidade dos jogadores, moldou um jeito dinâmico de jogar.

Contratado em março, para substituir Marcelo Oliveira, Cuca conquistou 28 vitórias, 11 empates e 11 derrotas. Além disso, cumpriu duas partidas por suspensão, nas quais o Palmeiras venceu uma e perdeu outra. Com o título brasileiro, encerrou um jejum de 22 anos no clube.