VEJA! PM e torcedores protagonizam confusão do lado de fora da Arena Palmeiras

A polícia militar usou bombas de efeito moral e água para dispersar os torcedores que estavam ao redor do estádio

por Miguel Salek - Enviado Especial

São Paulo, SP, 27 (AFI) - Sem ingressos, muitos torcedores ficaram do lado de fora do Allianz Parque na expectativa de comemorar o título do Brasileirão. Porém, a grande concentração pessoas acabou em confusão entre torcedores e policiais.

A maioria destes torcedores eram de Torcidas Organizadas. A confusão começou no cordão de isolamento da Rua Caraíbas, onde a PM usou de força desnecessária para dispersar os torcedores.

Nas ruas Palestra Itália, Diana e Caraíbas, os policiais tentavam tirar do local quem ficou na região e estava sem ingresso. A ação incluiu também os bares da região, onde alguns torcedores estavam reunidos e tiveram de deixar o local.

Assim que viram a situação, membros de Torcida Organizada passaram a atacar a Polícia com garrafas e o Batalhao de Choque usou de jato de água e bombas de efeito moral para dispersar a situação. Durante a confusão, uma torcedora foi removida com suspeita de fratura no braço. A Polícia Militar se negou a comentar suas ações.

Torcedora teve que ser socorrido pelos bombeiros. (Foto: Miguel Salek)
Torcedora teve que ser socorrido pelos bombeiros. (Foto: Miguel Salek)

Muitas pessoas pessoas passaram mal e seguranças permitiram a entrada de torcedores sem ingresso dentro do estádio, para que eles se protegessem da confusão. Imagens da TV mostraram um pai carregando sua filha para fugir do foco do confronto.

Em conjunto com o Ministério Público, a Polícia Militar decidiu fechar o acesso nos arredores da Arena. Por volta das 10h (de Brasília), os policiais já haviam fechado o acesso às ruas próximas ao Allianz Parque, local da partida.

Torcedores localizados nos bares em frente à arena palmeirense foram retirados, e sócios impedidos de entrarem nas dependências do clube .A medida já vem sendo tomada desde 23 de outubro e tem irritado os palmeirense, que tinha como tradição se concentrar no lado de fora do estádio.