Incansável aos 42 anos, Zé Roberto acredita que ainda não é a hora de parar

O cuidado com a forma física e alimentação e o empenho nos treinos deram ao veterano a chance de acertar as contas com o passado

por Agência Estado

São Paulo, SP, 27 - O veterano Zé Roberto quebrou tantos paradigmas na carreira que é difícil não utilizar o clichê de "interminável" para descrever a carreira do jogador de 42 anos, campeão novamente. O título brasileiro pelo Palmeiras foi para o lateral-esquerdo uma conquista inédita e motivadora o bastante para adiar mais uma vez a aposentadoria.

Festejado pela torcida e com bastante fôlego, o jogador afirmou depois da vitória sobre a Chapecoense que pretende jogar em 2017. "Acho que o momento não é de encerrar a carreira, é de viver esse momento. Então vamos continuar vivendo", afirmou. Um ano atrás, Zé Roberto deu resposta parecida ao falar pouco depois do título da Copa do Brasil, quando teve a honra de ser o capitão e erguer a taça da conquista.

O cuidado com a forma física e alimentação e o empenho nos treinos deram ao veterano a chance de acertar as contas com o passado. O Brasileirão era uma lacuna na carreira vitoriosa no futebol alemão e com a seleção brasileira, pela qual ganhou duas vezes a Copa América e outras duas edições da Copa das Confederações.

Vinte anos depois do dolorido vice-campeonato com a Portuguesa em 1996, Zé Roberto conseguiu o feito. Naquele ano, o ainda jovem lateral-esquerdo viu o título escapar com um gol nos minutos finais na derrota por 2 a 0 para o Grêmio, em Porto Alegre. Pouco depois o jogador seguiu para o Real Madrid e de lá partiu para a Alemanha, onde foi tetracampeão nacional pelo Bayern de Munique.

Zé Roberto comemora gol com jogadores do Palmeiras: Vai ficar em 2017? - Foto: César Grecco/ Ag. Palmeiras
Zé Roberto comemora gol com jogadores do Palmeiras: Vai ficar em 2017?
O lateral-esquerdo, aos gritos de "Au, au, au, Zé Roberto é animal", levou a torcida ao delírio neste domingo com dribles no segundo tempo. O veterano afirmou que o feito pessoal de conquistar o Brasileirão depois de 20 anos do vice não teve tanta importância. A motivação foi outra, principalmente pelo aspecto coletivo. "Eu não poderia imaginar que depois de 22 anos entraria para a história do clube. No Palmeiras, desde que cheguei eu sabia da grandeza, sabia que o grupo formado tinha condições de chegar ao título", afirmou.

Zé Roberto foi um dos pilares da conquista palmeirense. Escalado como lateral-esquerdo ou meia, esteve presente em 29 partidas. A comissão técnica também utiliza o jogador como exemplo de dedicação e motivação para os mais jovens.

Diante de tanta empolgação com o troféu nacional, Zé Roberto prometeu conversar com seus familiares nos próximos dias para analisar o futuro. "Acho que semana que vem já estaremos de férias, vou ter tempo para falar com a família, mas depois dessa tarde maravilhosa, acho que não é momento de encerrar a carreira", antecipou o jogador, que acumula passagens importantes também pelo Santos e Grêmio.