Campeão, Cuca defende estilo de jogo do Palmeiras: 'Feio é não ganhar'

O treinador brincou sobre o fato de ter feito uma promessa em abril, pouco depois de chegar ao clube, de que seria campeão

por Agência Estado

São Paulo, SP, 28 (AFI) - Embora tenha liderado o Campeonato Brasileiro na maior parte da competição e acabado entre os melhores na maioria dos quesitos, o time do Palmeiras ainda teve que lidar com diversas críticas, entre elas a de que a equipe joga feio para conseguir os seus resultados. Após o título, garantido neste domingo, quando a equipe venceu a Chapecoense por 1 a 0, no Allianz Parque, o técnico Cuca comentou sobre o assunto e ainda ironizou a avaliação.

"Aquelas críticas que ocorreram não cabem. Parabéns ao Vasco, que ontem (domingo) fez um gol de bola parada e achou uma maneira de subir. É válido, está na regra e não tem nada de feio. Feio é não ganhar o jogo", resumiu o treinador, que teve que lidar com a provocação de que seu time jogava o "Cucabol", por explorar bastante os cruzamentos para a área e os arremessos fortes de Moisés em cobranças de lateral para a área.

O treinador destacou ainda que a crítica ao estilo de jogo do Palmeiras é feita de forma superficial. "Cada um pensa de um jeito, mas eu não concordo com essa avaliação. É muito bonito querer um futebol bonito, olhando de cima, mas quando você está lá dentro e tem o seu trabalho na reta, sabe que o importante é ganhar e vale de qualquer jeito que seja dentro da lei", ressaltou.

Criticado por jornalistas, Cuca levantou a taça de campeão brasileiro.
Criticado por jornalistas, Cuca levantou a taça de campeão brasileiro.
Após o desabafo, o treinador brincou sobre o fato de ter feito uma promessa em abril, pouco depois de chegar ao clube, de que o Palmeiras seria campeão brasileiro. "Eu vou tomar mais cuidado, porque foi duro. Depois a gente fica pensando: 'Por que fui fazer isso?". Ainda mais quando perde, o torcedor te encontra e você tem que aguentar as brincadeiras", disse, rindo da situação.

Ainda sem definir se ficará ou não no Palmeiras para a próxima temporada, Cuca acredita que, independentemente de sua permanência, o time estará forte para a próxima temporada. "Onde pode chegar vai depender muito mais dos diretores do que do treinador. Eles vão saber diferenciar as conquistas das necessidades. Eles vão formar um Palmeiras mais forte no ano que vem, com ou sem o Cuca. A exigência será ainda maior e a tendência é continuar com uma equipe forte", projetou o treinador, que tem contrato até dezembro.