Corinthians 0 x 2 Palmeiras - Cheirinho de troca de técnica ou de título?

Moisés e Mina foram os autores dos gols na tarde deste sábado

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 17 - O temido Itaquerão ganhou mais um motivo neste sábado para ser considerado pela torcida do Palmeiras uma "filial" do clube. Os 34 jogos de invencibilidade do Corinthians no estádio ruíram diante da superioridade do líder do Campeonato Brasileiro. A vitória categórica por 2 a 0 fez jus ao futebol de quem briga pelo título e reforçou o retrospecto positivo na casa corintiana. Foi o segundo triunfo em quatro partidas.

Se desde agosto do ano passado o Corinthians não perdia em casa, o Palmeiras chegou ao nono jogo invicto na competição. O momento positivo faz o time de Cuca abrir quatro pontos de vantagem sobre o Flamengo, que jogará neste domingo, e ver o tradicional rival ficar mais uma rodada longe do G4, punido pela dificuldade em criar - o Corinthians é o quinto colocado, com 41 pontos.

O JOGO
Com a tranquilidade de quem "domou" a ferocidade do ambiente, o Palmeiras marcou um gol em cada tempo. Em um clássico tenso, saiu em vantagem quem conseguiu se acalmar mais cedo. Os dois times começavam o dérbi pressionados por dois tropeços seguidos nas rodadas anteriores.

O temor era duplo, pois o fracasso de perder para o rival na rodada de sábado significava correr o risco de cair na tabela após as partidas de domingo.

Mesmo diante da imensidão de 40 mil corintianos na arena foi o Palmeiras quem conseguiu o melhor calmante do futebol, o gol. Aos quatro minutos, logo na primeira investida, Vilson afastou mal cruzamento. A bola ficou para Moisés finalizar duas vezes para marcar.

A vantagem deu tranquilidade ao Palmeiras e deixou o Corinthians tenso, uma situação rara na nova arena. A afobação evidente para buscar o empate fez o time errar demais. A torcida, grande colaboradora para o poderio da equipe no Itaquerão, passou a pesar contra, ao transmitir ansiedade e insegurança.

Vaias para o técnico Cristóvão Borges já no anúncio da escalação antecederam um protesto na área destinada às organizadas, no intervalo. A insistência em colocar uma faixa causou discussão com seguranças da arena. Uma proteção da arquibancada foi quebrada e precisou ser substituída. A polícia teve que ir ao local para acalmar alguns torcedores.

Para reverter o cenário desfavorável, o Corinthians colocou Romero no segundo tempo. A equipe tentou ser mais veloz e menos previsível. Continuou difícil. A bola chegava ao ataque sem ter quem a fizesse distribuir o jogo. No Palmeiras, Moisés é quem fazia esse papel com maestria. A ótima atuação dele minimizou a ausência de Gabriel Jesus, suspenso.

A insistência corintiana chegou a acuar o rival por alguns instantes, até Léo Príncipe ser expulso. Na cobrança da falta, Mina completou de cabeça e fez 2 a 0. Foi o estopim para a ira da torcida contra Cristóvão. A arena se voltou contra o técnico do Corinthians diante da superioridade do Palmeiras.

PRÓXIMOS JOGOS
Os próximos compromissos dos times serão pela Copa do Brasil, na próxima quarta-feira, pelas oitavas de final. Após empate por 1 a 1 como visitante, o Corinthians receberá o Fluminense. Já o Palmeiras atuará fora de casa diante do Botafogo-PB após derrotá-lo por 3 a 0 no seu estádio.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
26ª rodada
Data
17/09/2016
Horário
16h00
Local
Arena Corinthians - São Paulo (SP)
Árbitro
Heber Roberto Lopes - SC

Renda
R$ 2.344.829,00.
Assistentes
Kleber Lucio Gil - SC e Carlos Berkenbrock - SC

Público
40.173 pagantes.
Cartões Amarelos
Corinthians-SP: Balbuena, Léo Príncipe
Palmeiras-SP: Moisés, Leandro Pereira, Gabriel, Thiago Santos

Cartões Vermelhos
Corinthians-SP: Léo Príncipe
Gols
Palmeiras-SP: Moisés 4' 1T, Yerry Mina 31' 2T
Corinthians-SP
Cássio;
Léo Príncipe, Vilson, Balbuena e Guilherme Arana;
Cristian (Marquinhos Gabriel); Camacho, Rodriguinho, Marlone e Lucca (Romero);
Gustavo.
Técnico: Cristovão Borges
Palmeiras-SP
Jailson;
Jean, Mina, Edu Dracena e Egídio;
Gabriel (Thiago Santos), Moisés e Tchê Tchê;
Dudu, Erik e Leandro Pereira (Róger Guedes).
Técnico: Cuca