Rally Dakar: Entre os carros, Loeb vence e desbanca Peterhansel na ponta

Mais uma vez, as péssimas condições climáticas na Bolívia obrigaram a organização da prova a promover alterações no traçado

por Agência Estado

Campinas, SP, 10 - O Rally Dakar tem um novo líder geral entre os carros. Nove vezes campeão mundial da categoria, o francês Sebastian Loeb venceu a oitava etapa do mais perigoso e tradicional rali do mundo, nesta terça-feira, e desbancou seu compatriota e colega de equipe na Peugeot, Stéphane Peterhansel, na ponta da tabela.

Mais uma vez, as péssimas condições climáticas na Bolívia obrigaram a organização da prova a promover alterações no traçado, e a etapa foi reduzida em 73 quilômetros dos 892 previstos - 490 cronometrados - entre as cidades de Uyuni, ainda em território boliviano, e Salta, na Argentina.

Experiente, Loeb soube se adaptar às circunstâncias e terminou o percurso cronometrado em 4h11min02s. O resultado só não foi melhor para o francês porque Peterhansel foi justamente o segundo colocado, apenas 3min35s atrás, deixando a briga pela liderança geral ainda mais acirrada.

Rally Dakar: Entre os carros, Loeb vence e desbanca Peterhansel na ponta (Foto: Divulgação)
Rally Dakar: Entre os carros, Loeb vence e desbanca Peterhansel na ponta (Foto: Divulgação)
Com o mau tempo na Bolívia e o transbordamento de um rio, a organização alterou o trajeto inicial e fez com que Loeb e Peterhansel liderassem uma espécie de caravana próxima à fronteira com a Argentina, sem que o percurso fosse contabilizado na cronometragem.

Quando a disputa foi aberta, Peterhansel saiu à frente, mas já em território argentino Loeb tomou a ponta. O eneacampeão mundial chegou a abrir vantagem e só não disparou na liderança porque sofreu com um pneu furado. Ainda assim, conseguiu superar o obstáculo e terminar em primeiro.

Agora, Loeb é o líder geral entre os carros com 20h10min05s percorridas, apenas 1min38s à frente de Peterhansel. Os dois despontam como os principais favoritos ao título, já que o terceiro colocado, o também francês Cyril Despres, está a 17min17s da ponta. Quarto, o espanhol Nani Roma tem 23min36s de distância, enquanto o finlandês Mikko Hirvonen, quinto, já está praticamente fora da disputa, 53min41s atrás.

Se as condições climáticas têm dificultado o trabalho dos pilotos e chegaram a obrigar o cancelamento de uma etapa, no sábado, deverão causar transtornos mais uma vez na quarta-feira. Um deslizamento de pedras na região de Salta provavelmente fará com que a organização utilize uma nova rota para completar os 977 quilômetros previstos até Chilecito, no nono estágio do rali.

MOTOS
Se entre os carros o equilíbrio tomou conta do Rally Dakar, entre as motos o britânico Sam Sunderland abre vantagem a cada etapa. Nesta terça-feira, ele viu o espanhol Joan Barreda vencer o oitavo estágio da competição, mas conseguiu uma ótima terceira colocação que lhe valeu mais tranquilidade na liderança geral.

Com os resultados desta terça, Sunderland tem 22h01min08s percorridas no rali até o momento. Já são 20min58s de vantagem para o segundo colocado, o chileno Pablo Quintanilla, que foi o sétimo nesta oitava etapa. A terceira posição geral é do francês Adrian van Beveren, 28min49s atrás do britânico.

Nesta terça, Barreda completou o percurso em 04h28min21, 3min51s à frente de Sunderland. O espanhol chegou a liderar o Rally Dakar no início da disputa, mas perdeu a ponta após receber da organização uma punição de uma hora a mais no tempo geral, aplicada graças a uma infração no reabastecimento. A 1h10min53s do britânico, em nono, ele seria o segundo colocado no geral se não fosse esta sanção.