Handebol: Brasil massacra Cuba na estreia de torneio e homenageia Chapecoense

A Seleção Brasileira venceu por 51 a 9 no ginásio Mangueirinho, em Belém

por Agência Estado

Campinas, SP, 01 (AFI) - A seleção brasileira feminina de handebol não teve nenhuma dificuldade para estrear com vitória, na noite desta quinta-feira, no Torneio Quatro Nações, competição amistosa cuja segunda edição está sendo disputada no ginásio Mangueirinho, em Belém (PA). O time nacional massacrou Cuba por 51 a 9.

O confronto, como não poderia ser diferente e tem acontecido com frequência em vários jogos de diferentes modalidades ao redor do mundo, só começou depois da execução de um minuto de silêncio em homenagem às 71 vítimas que estava no avião que levava a delegação da Chapecoense até Medellín, na Colômbia, e caiu perto do aeroporto local na última terça-feira.

Para completar, a ponteira Larissa exibiu, no aquecimento da seleção, uma camiseta que trazia uma foto de Luiz Felipe Grohs, analista de desempenho da Chapecoense, que morreu na tragédia. Ele era amigo de infância da jogadora.

Depois das homenagens, em quadra o que se viu foi uma disparidade técnica muito grande entre brasileiras e cubanas, que foram amplamente dominadas no confronto, cujo primeiro tempo já terminou com vantagem de 25 a 3 para a seleção da casa.

Samira Rocha, com dez gols, foi a maior artilheira do duelo no qual o técnico do Brasil, Morten Soubak, admitiu surpresa com a tamanha superioridade da sua equipe. "Fui surpreendido com essa equipe de Cuba. Não esperávamos essas meninas mais jovens. Jogamos com elas ano passado por duas vezes e o time era completamente diferente. Amanhã contra o Uruguai não teremos tarefa fácil. Elas trouxeram uma equipe renovada, porém com suas qualidades", afirmou o dinamarquês.

Nesta sexta-feira, a seleção brasileira volta a jogar pelo torneio amistoso contra o Uruguai, às 21h30, logo depois da Eslováquia enfrentar Cuba, às 19 horas. Nesta quinta, as eslovacas estrearam na competição vencendo as uruguaias por 29 a 15.